7

Lydia Ainsworth

Darling Of The Afterglow

Bella Union, 2017-03-31

EM LOOP
  • The Road
  • Ricochet
  • Open Doors
Hugo Tomé

Recapitulando uma das principais funções da música pop, mais propriamente, o entretenimento, é certo que não se pode, ou não se deve, exigir muito mais além desta. Ainda assim, isso não significa que a música pop não possa em determinados casos, aspectos e contextos, ser altamente elaborada, comovente e solene. Casos, aspectos e contextos como “Darling Of The Afterglow”, o novo disco da canadiana Lydia Ainsworth.

A voz de Lydia Ainsworth tem a flexibilidade, o engenho e os atributos necessários para tornar “Darling Of The Afterglow” mais um disco curioso e promissor

Caprichoso na primeira fórmula que compreende produção, arranjos e harmonias, “Darling Of The Afterglow” é uma passarela para o alcance, o deslumbre e a qualidade da voz de Lydia Ainsworth. Seja mais emotiva e angelical, como “Ricochet”, ou mais dramática e soturna, como a surpreendente versão de “Wicked Game”, de Chris Isaak, a voz de Lydia Ainsworth tem a flexibilidade, o engenho e os atributos necessários para tornar “Darling Of The Afterglow” mais um disco curioso e promissor da cantora canadiana.

Não se pode, ou não se deve, exigir muito da música pop. Mas se for assim, quanto melhor.