Naked Affair, Borboletas na Barriga

Naked Affair, Borboletas na Barriga

2015-07-10, Passeio Marítimo de Algés
Nero
8
  • 8
  • 7
  • 9
  • 9

A AS, admita-se, ainda não estava familiarizada com Naked Affair. Contudo, como qualquer bom affair, a excitação foi imediata.

A condução que Manuel Salvador fez ao concerto, com o acréscimo daquele som mais “sujinho” que um palco dá a bases electrónicas, foi exemplar. Corpão de som emanado por um Roland Gaia. Arranjos carregados de bom gosto, em cruzamentos de bases melódicas pop, com ritmos com um leve cheiro a breakbeat – pelo menos ritmicamente, na desconstrução do óbvio e a conseguir um balanço “torcido”. Sempre em crescendos de intensidade emocional e de camadas sonoras. A fazer sentir borboletas na barriga, com uma malícia oculta.

Temas como “Desire” seriam o pão nosso R n’ B de cada dia da MTV, se o mundo funcionasse como deve ser. Aliás, a totalidade do EP “Black Oyster”, trabalho em que se centrou o concerto, é uma mostra de maturidade composicional e de capacidade de assumir canções. Se tudo isto não tivesse resultado, mandar abaixo, com a pinta com que o trio o fez, uma versão de “Habits (Stay High)”, de Tove Lo, teria feito o concerto.