8

Night Beats

Who Sold My Generation

PIAS Ibero América, 2016-01-29

EM LOOP
  • Celebration #1
  • Sunday Morning
  • Burn To Breathe
Hugo Tomé

Pois bem, como diz o ditado popular – e tenhamos em atenção que os antigos raramente se enganam – «quem sai aos seus não degerena». E quem descende de uma cidade com a actividade, a criatividade e o historial rockeiro de Seattle, só pode não degenerar. Os Night Beats, actualmente, são Lee Blackwell na guitarra e voz, James Traeger na bateria e Jakob Bowden no baixo. As vertentes de rock que aplicam variam entre o garage, o psicadelismo, o rhythm n’ blues e o surf rock. E “Who Sold My Generation” é o terceiro disco de longa-duração.

Robert Levon Benn (Black Rebel Motorcycle Club) é mais-valia na co-produção.

Registadas as notas principais, vamos ao que mais interessa, o som. E o som de “Who Sold My Generation” está mais amplo e maturado que antes, muito por conta da co-produção de Robert Levon Been dos Black Rebel Motorcycle Club. Robusto, porém solto e matreiro. De um novo power trio saltam ritmos clássicos do oeste e instrumentos a andar à roda, nem muito básicos, nem muito experimentais. Nada disto é único. Nada isto é inédito. No entanto em “Who Sold My Generation”, até parece sê-lo.

Já diziam os antigos…