D’Alva, Sempre A Verdade

D’Alva, Sempre A Verdade

2018-07-12, Passeio Marítimo de Algés, NOS Alive
Nero
Inês Barrau
8
  • 7
  • 8
  • 8
  • 8

Nos NOS Alive houve mais uma enorme festa dos D’Alva. Os novos temas tornam a banda melhor.

Em Outubro chega o segundo álbum dos D’Alva, finalmente um sucessor para “#batequebate”, álbum de 2014 que continua “Frescobol” para caracinhas. Aproveitando o NOS Alive 2018, a banda mostrou ao vivo algo do que irá chegar no Outono, nomeadamente o primeiro single já editado, “Verdade Sem Consequência” , “P’Ódio” e “Egoísta”.

Logo de início “P’Ódio” e depois “Egoísta” (a meio do alinhamento), mostraram ser temas que exigem mais dos músicos, porque possuem maior complexidade de arranjos melódicos e rítmicos e um maior cruzamento de samples e VSTs com a orgânica instrumental tradicional. Para aqueles que propositadamente se juntaram na boca do Palco Clubbing, essas excitantes novidades fizeram valer a pena o concerto.

Porque, de certa forma, as novas canções foram axiomáticas no concerto dos D’Alva. Exigiram um maior compromisso emocional aos músicos que alastrou para as outras canções (inclusive algum nervosismo), da mesma forma que, para maior enquadramento, motivaram novos arranjos a velhas melodias. Dessa forma houve vários momentos açucarados como, para citar apenas um exemplo, a evocação de “Under Pressure”, dos Queen, em “Amor Missão”, a canção que foi escrita e gravada em directo durante 10 dias. (A AS falou com a banda durante essa maratona)

Sir Scratch surgiu nesse momento em palco e daí a banda seguiu para um original do rapper, “Tendências”. O concerto estava vibrante e dinâmico quando chegou a já referida “Egoísta”. Então “Homologação” fez surgir aquela agressividade tão característica com que os D’Alva expressam a sua música mas, de alguma forma, quando a banda iniciou “Barulho”, nessa sequência de intensidade exponencial, acabou por perder as rédeas ao explosivo tema e por, consequentemente, se descontrolar como um todo. Alongou-se demasiadamente a jam e interacção com a audiência e isso fez a banda perder foco.

Ficámos sem ouvir “Verdade Sem Consequência” e “Frescobolo”, estavam a começar os Nine Inch Nails. Ficámos com mais vontade de ouvir o novo disco.

SETLIST

  • P’Ódio
    #LLS
    Amor Missão
    Tendências (Sir Scratch)
    Egoísta
    Homologação
    Barulho 1
    Barulho 2
    Verdade Sem Consequência
    Frescobol