Sensible Soccers e Quelle Dead Gazelle

Sensible Soccers e Quelle Dead Gazelle

2014-02-15, Zé dos Bois
Timóteo Azevedo
8
  • 8
  • 7
  • 8

Os Sensible Soccers vieram a Lisboa apresentar o seu primeiro LP 8, e fizeram-no em grande para um aquário-da-ZDB completamente cheio. Não fosse o burburinho que se fazia levantar por alguma imprensa escrita e online, não se poderia prever que houvesse tantas cabeças sintonizadas na música nacional que interessa, ao ponto de se esgotar uma das salas mais “highbrow” da programação cultural lisboeta.

Sim, os Sensible Soccers é música nacional que interessa. A equipa Hugo, Manuel, Filipe e Emanuel consegue fazer uma coisa que é rara na música electrónica portuguesa, que é “desvirtualizar” a música dançável da cena DJ e transportá-la para o campo da exploração conjunta e, inevitavelmente, mais orgânica, do formato banda. Jogam por inteiro, e podem até fazer amolecer as cabeças mais duras de preconceituosos do rock.

Ao vivo, onde há tanto de viagem cósmica como de convite ao gingar de ancas, fica comprovada a eficácia da música dos Sensible Soccers. As cabeças e os corpos que preenchiam a sala, balançaram-se ao som de músicas como “AFG”, “Sob Evariste Dibo” e “Maria Rosa” de 8, mas também de coisas anteriores, como “Eurobonds” e “Zaire 1974”, de Fornelo Tapes. Para fazer sossegar as palmas e assobios que se ouviam após a saída de palco, e para prolongar o não muito prolongado concerto, ouve-se o esperado “hit”, com nome e videoclip de “hit”: “Sofrendo por Você” transforma todos em cada um dos 9 cavalheiros que vemos a bambolear-se no video, no seu estilo próprio de dança baldia, a pedir que a boémia dos anos 80 volte, finalmente, resgatada da piroseira dessa década.

Os Quelle Dead Gazelle, que honraram-nos com os primeiros acordes da noite, em riffs matemáticos e directos, com ritmos tanto post como afro rock, deixaram, mais uma vez, afastada a ideia de que um duo não pode soar a muito.

Vê aqui a entrevista com os Sensible Soccers.