A Semana em Sinopse

A Semana em Sinopse

Redacção

Confissões de Nick Mason. A histórica Ludwig de Ringo Starr em leilão. Raridade de Van Halen. Entre outros, estes são os artigos que os leitores mais visitaram esta semana.

Os artigos mais lidos, desta semana, provam que velhos são os trapos. A Musicradar recompilou, recentemente, alguma da sabedoria de Nick Mason. A Arte Sonora achou interessante verter para português as palavras do baterista dos Pink Floyd, que fala sobre o seu mundo particular, sobre a bateria, partilhando algumas ideias sobre drumkits e sobre técnica, lamentando-se por nunca ter tido aulas. Também bem old school e motivador de interesse foi Ringo Starr. O baterista dos Beatles vai promover um dos maiores leilões relacionados com os Fab Four, onde um dos artigos de maior relevância é a velha Ludwig usada nas primeiras gravações da banda.

ringo ludwig drumkit

Um achado dos primórdios da carreira dos Van Halen levou-nos a viajar até ao final dos anos 70, quando os irmãos Eddie e Alex, com o irascível David Lee Roth, eram uns putos a fazer versões dos seus heróis – os Queen, neste caso. E por falar em viagens no tempo, o dia 21 de Outubro de 2015 é o dia em que Michael J. Fox, na trilogia “Back To The Future”, ainda nos anos 80, viajou até ao futuro. A internet celebrou a data e a Arte Sonora também, fazendo uma viagem em sentido inverso, até 1958 e à Gibson que Marty McFly “rebenta” no baile de finalistas dos seus pais.

Mais actual, o novo vídeo de Faith No More, o primeiro oficial de promoção a “Sol Invictus”, esteve à altura do interesse em torno do álbum que marca um regresso em grande da banda, após cerca de duas décadas afastada de estúdio e material novo. Super actual continua a tendência Vodafone Mexefest. Roots Manuva foi a grande confirmação da semana.

Acoustajam texto

Numa semana em que retro e “o agora” se equilibraram nos mais lidos, o interessante aparelho Acoustajam foi um dos artigos técnicos que mais curiosidade despertou. Backups áudio, para treinar ou melhorar as performances “on the spot”, que são disparados via Bluetooth e amplificados, em qualquer lugar, pela caixa de ressonância da guitarra acústica? Onde estava esta tecnologia quando, no secundário, queríamos impressionar miúdas e amigos e se se arranhavam versões de “Nothing Else Matters” ou “Patience”?

EGITANA