Bell Witch em Lisboa e Porto

Bell Witch em Lisboa e Porto

Nero

Bell Witch estreiam-se em Portugal. Monarch e Vaee Solis somam peso.

Em Outubro Portugal recebe pela primeira vez os norte-americanos BELL WITCH e o seu funeral doom, acompanhados pelos blasfémicos gauleses MONARCH e os corrosivos VAEE SOLIS para dois concertos que correm o risco de se materializarem nos mais pesados do ano neste jardim à beira-mar plantado, sob o selo de qualidade da Profound Lore Records. A primeira ronda ocorre a 25 de Outubro no Porto, na Cave 45 e a segunda a 26 de Outubro em Lisboa, no Sabotage Club, ambas pelas 21:30. As entradas valem 10€ à porta, sendo que na data de Lisboa o encerramento fica por conta de um DJ set de Mr. Gonzo.

BELL WITCH | O duo formado em Seattle em 2010 tem vindo a tomar as rédeas de um género que se pensava adormecido, e com o lançamento de “Four Phantoms” ainda este ano, um dos álbuns mais unanimemente exaltados pela imprensa que se rege pelas leis do gesso, as expectativas em volta da banda foram superadas. Os riffs são lentos, pesados, colossais, maiores que a vida ou até que a própria morte, crivados a toques de heroísmo numa carapaça de letargia, enquanto as vozes alternam entre um ritualismo primordial e cantares de veia folk presentes em bandas como Goatsnake.

MONARCH | Banda da carismática vocalista Eurogirl, um pseudónimo difícil de ler sem esboçar um sorriso, os franceses Monarch são conhecidos por performances avassaladoras nas quais uma mescla de Drone, Sludge e Doom é temperada por uma tensão permanente que facilmente incute uma sensação de desespero. Músicas longas e arrastadas até mais não sob o jugo de uma bateria que acelera e desacelera ao sabor das oscilações da fortaleza de riffs, Monarch certamente agradarão aos que tomam por certo que devagar é que faz bem.

VAEE SOLIS | Projecto de temperados veteranos do underground nacional, Vaee Solis estrearam-se nos lançamentos este ano com “Adversarial Light”, lançado pela Signal Rex, tendo já passado por alguns dos festivais de referência do circuito com performances que claramente os colocam a milhas das restantes bandas que por aí vão aparecendo. Doom pesado com elementos de Black Metal que remetem para bandas como Mayhem na era “De Mysteriis Dom Sathanas” ou Deathspell Omega.

bell witch cartaz

EGITANA