Quando Mariah Carey Gravou Um Álbum De Grunge

Quando Mariah Carey Gravou Um Álbum De Grunge

Redacção
Mick Hutson/Redferns

Pensavas que 2020 não poderia ficar mais estranho? Pois ficou mesmo. Foi agora revelado que a estrela pop Mariah Carey trabalhou num álbum grunge, isso mesmo, grunge. Foi em 1995, no disco “Someone’s Ugly Daughter”, da banda Chick.

A notícia é revelada na autobiografia de Mariah Carey, “The Meaning Of Mariah Carey”, com lançamento agendado para dia 29 de Setembro. A cantora, que tem publicado sobre o livro nas redes sociais, revelou o que ninguém esperaria: “Facto divertido: Fiz um álbum de rock alternativo em 1995. Só para rir, mas isso fez-me passar por alguns dias sombrios“.

No livro escrito pela própria, pode ler-se: “Eu levei a minha pequena canção alt-rock para a banda e cantarolei um riff de guitarra idiota. Eles pegaram nele e gravávamo-lo imediatamente. Era irreverente, crua e urgente. Comecei realmente a adorar algumas das canções. Comprometia-me totalmente com o meu carácter. Brincava com o estilo das cantoras brancas punk-light, que eram populares na altura. Podiam estar zangadas, angustiadas e desarrumadas, com sapatos velhos, rugas e sobrancelhas indisciplinadas, enquanto cada movimento que eu fazia era totalmente calculado. Queria libertar-me, soltar-me e expressar a minha miséria – mas também queria rir“.

Os representantes de Carey confirmaram que a cantora produziu e gravou coros em todas as canções do álbum “Someone’s Ugly Daughter”, de Chick.

O LP não está disponível nas plataformas online, mas há um vídeo de “Malibu”, que podes conferir mais abaixo e ainda excertos de todas as canções.

Para os fãs e coleccionadores de grunge ou de Mariah Carey, há também uma cópia de “Someone’s Angry Daughter” à venda na Amazon por apenas… 970 dólares. Uma verdadeira pechincha, não?