TT Syndicate, Ricardo Remédios e BØDE no Sabotage Club

TT Syndicate, Ricardo Remédios e BØDE no Sabotage Club

Redacção

Boa música nacional no Sabotage Club em Lisboa.

No dia 30 de Junho, a Nariz Entupido convida Ricardo Remédio, Bøde, e  Ricardo Martins, num mais que previsível momento inesquecível na bateria.

“Natureza Morta” de Ricardo Remédio poderá ser adquirido a um preço (quase dado) de 5€ em formato Digipack. Este álbum foi considerado um dos melhores álbuns nacionais de 2016 pela AS. O concerto está agendado para as 23h e custa 6€.

No dia 1 de Julho podes contar com os nortenhos TT Syndicate. Banda que pouco se conhece no mercado nacional mas que já fez um percurso invejável por vários palcos europeus.

«Os TT Syndicate juntaram-se, no Porto, em 2012. Não eram novatos – vinham de projectos com larga experiência internacional como os Mean Devils ou os 49 Special e de bandas de culto como Os Tornados ou Thee Chargers – mas queriam fazer coisas novas, mesmo continuando a reflectir a sua paixão pela música gravada nos 50 e 60. E fizeram.», diz Pedro Tenreiro em press release.

Entre 2013 e o fim do ano passado editaram quatro sete-polegadas de vinil, através da germânica Migraine, todos entusiasticamente recebidos pelas várias fações da comunidade retro europeia e, alguns, já altamente colecionáveis.

Nestes três anos não pararam de dar grandes concertos, um pouco por todo o lado: muitos em Espanha, onde enchem salas atrás de salas e são cabeças de cartaz de festivais, ao lado de nomes como Charles Bradley ou James Hunter Six, mas também em vários outros territórios como Inglaterra, Alemanha, Bélgica, Suíça, França, Holanda, Suécia ou Rússia. Por cada vinte concertos que dão lá fora, dão um cá dentro, normalmente refundido.

Tenreiro continua: «Agora que se preparam para editar o seu primeiro longa-duração, está na hora de isso mudar, de lhes reconhecermos o seu talento e nos orgulharmos do seu percurso. Os TT Syndicate vão a jogo em tudo: desde a Soul suja e visceral de “No one’s gonna rule my world”, que junta duas das mais carismáticas vozes portuenses – Marta Ren e o anfitrião Pedro Serra – à deliciosa exótica de “Jungle Eva”, passando pelos sofisticados Rhythm & Blues de “What ever happened to you”, pelo Rock’n’Roll incisivo de “Mighty fine” ou pelo Popcorn, ao melhor estilo crooner, de “Melacholic mood” e, no fim, são só e apenas eles. Fazem música retro, como nunca se ouviu…»

Depois do concerto a festa continua até às 6h com os Djs Pedro Tenreiro e os habituais anfitriões Nuno Rabino e Dj a boy named Sue.

EGITANA