Young Gods podem estar a fazer a sua última digressão

Young Gods podem estar a fazer a sua última digressão

Nero

Os The Young Gods continuam a celebrar os 25 anos do lançamento do seu primeiro disco (1987) e, depois de uma primeira digressão em 2012, a banda decidiu aumentar as celebrações em mais algumas datas que vão passar por Lisboa e Porto dias 6 e 7 de Dezembro, na TMN ao Vivo e no Hard Club, respectivamente.

Franz Treichler [voz], Cesare Pizzi [de regresso aos synths e samplers que gravou originalmente] e Bernard Trontin [bateria] prepararam um alinhamento baseado em “The Young Gods” [1987] e “L’Eau Rouge” [1989], o qual certamente os acérrimos fãs portugueses não vão querer perder.

A Arte Sonora conversou Franz Treichler. Uma das questões versou sobre os três anos que passaram desde a edição de “Everybody Knows”. Franz Treichler assumiu que muitas coisas estão a mudar e nem é seguro que chegue a existir um álbum novo de Young Gods.

“Não sei, para te dizer a verdade não faço nenhuma ideia. Vamos deixar a música decidir. Pela primeira vez [nos cerca de 25 anos de carreira dos Young Gods] as coisas estão muito turvas. Uma coisa é certa, o line-up de “Everybody Knows” não se irá repetir – existem muitas visões diferentes entre todos. E este line-up com o Cesare é apenas uma coisa temporária, apenas vamos tocar a Portugal porque consideramos os portugueses um público muito especial para nós e muitos de vós não terão visto este line-up. Esta poderá ser a última digressão… Não sei, é difícil dizê-lo. Se a música surgir, e for algo que soe a Young Gods, haverá um futuro. Mas, actualmente, não há uma motivação directa para, em Young Gods, fazer música apenas por fazer. Será necessário estabelecer uma ligação, encontrar as pessoas certas e que o queiram fazer”.

EGITANA