50th Anniversary of Marshall Les Paul Goldtop e 50th Anniversary 1962LE Bluesbreaker

Timóteo Azevedo

A Marshall e a Gibson anunciaram um lançamento colaborativo para comemorar os 50 anos de uma união que mudou a história do rock. Quando Jim Marshall lançou a cabeça JTM45 em 1962 e vários músicos começaram a ligar as suas Les Paul a este amplificador, descobriu-se um novo universo tímbrico. Artistas como Eric Clapton, Jimmy Page, Paul Kossoff, Slash e Zakk Wylde encarregaram-se de mudar o rumo do rock com esta união, comemorada com o lançamento da guitarra 50th Anniversary of Marshall Les Paul Goldtop e do amplificador 50th Anniversary 1962LE Bluesbreaker, ambos em edições limitadas a 50 unidades cada.

Tanto a guitarra como o amplificador estarão disponíveis apenas em distribuidores exclusivos da Gibson e da Marshall, espalhados pelos Estados Unidos, Reino Unido, Bélgica, Holanda, Alemanha, França e Itália.

Gibson 50th Anniversary of Marshall Les Paul Goldtop

O instrumento é uma construção das oficinas da Gibson Custom, baseado na guitarra Gibson Custom Shop 1957 Les Paul Reissue Goldtop. O corpo é a típica combinação de uma peça de mogno com tampo em maple. O acabamento Goldtop é selado por um verniz nitroceluloso aplicado manualmente, que também é protegido por um pickguard creme estampado com o emblema comemorativo dos 50 anos da Marshall. O orlado do corpo também é creme, e estende-se ao braço esculpido em mogno com o perfil arredondado dos anos de 1950.

No braço encontramos a escala em pau-rosa [rosewood] com 24,75″ de comprimento, 22 trastes de reedição vintage e um raio simples de 12″. As marcações em trapezóides apresentam uma única excepção, com a marcação do 12º traste a ser o logótipo de caligrafia arredondada da Marshall. Junta à pestana em nylon encontramos a cobertura do truss rod em forma de sino, com a assinatura de Jim Marshall.

A transdução electromagnética das cordas é feita por um par de humbuckers Bustbucker com ímanes de Alnico II e bobinados com fio de calibre 42 AWG. Na posição de braço encontramos um Bustbucker 1, enquanto na de ponte está um Bustbucker 2. As bobinas estão ligeiramente desalinhadas, uma característica dos humbuckers PAF do final da década de 1950 e que é reproduzida para alcançar o mesmo timbre. Tal como é típico nas Les Paul, existe um potenciómetro de tom e volume para cada um dos pickups, que podem ser seleccionados por um selector de três posições (braço, braço-ponte, ponte). Uma característica nova deste modelo é a entrada jack 6,35 mm, que junta o aspecto típico deste tipo de entrada nos amplificadores da Marshall com a reedição da placa de protecção, também em creme.

Nas ferragens, a ponte Tune-O-Matic ABR-1 é feita de alumínio banhado a níquel, assim como o estandarte. Na cabeça encontramos cravelhas Gotoh Reissue Green Key com as chaves verdes, que realçam o aspecto vintage da guitarra.

Cada uma das 50 guitarras será pessoalmente envelhecida pelo luthier Tom Murphy, um artesão especializado neste tipo de acabamento que colabora com a Gibson. O objectivo é replicar o aspecto de décadas de desgaste suave sobre o instrumento, fazendo-o parecer que foi realmente feito nos anos de 1950. Cada instrumento também inclui um estojo rígido forrado a couro no exterior, com uma serigrafia do logo da Marshall, e interior felpudo em vermelho. Numeradas de 1 a 50, as 50th Anniversary of Marshall Les Paul Goldtop são entregues com um certificado de autenticidade da Gibson e da Marshall, a que se junta documentação sobre ajustes possíveis e sobre a garantia.

50th Anniversary 1962LE Bluesbreaker

Segundo as próprias palavras de Jim Marshall, o modelo de combo 1962 foi criado após uma conversa com um jovem guitarrista que costumava ensaiar na loja deste, e que mais tarde alcançou o estrelato internacional. “Foi um dos primeiros guitarristas a pedir-me uma versão combo do JTM45“, recordou Jim. “Queria algo que fosse fácil de pôr e tirar da bagageira do carro, compreende. Foi assim que surgiu o 1962.”

A edição limitada 1962LE Bluesbreaker apresenta 50 combos circuitados manualmente, com quatro válvulas ECC83/12AX7 na pré-amplificação e duas KT66 na amplificação de potência. O som é debitado através de dois altifalantes Alnico T.652 até um máximo de 30 watts. O circuito está ainda equipado com um GZ34 Valve Rectifier.

O amplificador tem dois canais, que partilham a mesma equalização de três bandas (graves, médios e agudos) e o controlo de presence. O amplificador também vem equipado com um efeito de trémulo, com um potenciómetro dedicado para controlar a intensidade. O efeito de trémulo pode ser activado através do footswitch PEDL-10056, incluído com cada unidade do 1962LE.

EGITANA