MOTU Track16

Timóteo Azevedo

A MOTU anunciou o lançamento do seu mais recente interface de áudio, o MOTU Track16.

Recheado de funções e opções, o Track16 apresenta um total de 8 entradas e 8 saídas. No campo analógico, as entradas incluem 2 entradas de microfone XLR, 2 TRS de 6,35mm para sinais balanceados e não balanceados, 1 “mini” entrada estéreo de linha TRS de 3,5mm (não balanceado) e 2 entradas jack 6,35mm de guitarra hi-Z da marca. Nas saídas, encontramos 2 TRS 6,35mm balanceados de main out, 2 TRS 6,35mm de linha não balanceados, uma saída TRS 6,35mm estéreo para auscultadores e uma saída TRS 3,5mm, também para auscultadores. As conexões são feitas através de um cabo breakout especial incluído na compra, que as reúne de forma a ligar ao Track16 através de um conector DB25. Existe a opção comprar uma caixa extra com as mesmas ligações, sendo a conexão entre essa caixa breakout e o Track16 feita apenas com conectores DB25.

No lado das ligações digitais, encontramos ADAT de 8 canais com ligação óptica a 1x sample rates, SMUX a 4 canais com ligação óptica a 2x sample rates e TOS-link de 2 canais com S/PDIF óptico até 96kHz. A conectividade com o computador faz-se através de FireWire 400 (conector Tipo B) ou USB 2.0. Usando FireWire 400 não é necessário alimentação externa. Também é possível expandir a plataforma através das ligações ópticas digitais, conectando outros aparelhos com o Track16.

A conversão analógico/digital e vice-versa é feita a 24bit, sendo possível trabalhar a frequências de amostragem de 41.1Khz, 48kHZ, 88.2kHZ, 176,4kHZ e 192kHz.

A alimentação phantom +48V é independente para cada entrada, que também apresentam atenuadores de -20dB. As entradas de linha podem ser configuradas para um nível de referência de -10dB ou +4dB conforme se liguem teclados, mesas de mistura analógicas, processadores de efeitos ou outros equipamentos. Os pré-amplificadores oferecem um total de 53dB de ganho, em incrementos de aproximadamente 1dB.

O interface na unidade física apresenta um potenciómetro e botões retro-iluminados com LED para facilitar a operação em ambientes de fraca luminosidade. Estes são os controlos utilizados quando queremos um funcionamento independente do Track16, sem estar ligado ao computador.

Para além dos controlos e funcionalidades físicas, existe todo um mundo no campo digital. O Track16 inclui um software para mistura digital muito completo, chamado CueMix FX. As funcionalidades que podemos encontrar vão desde os rotineiros controlos de nível de entrada e saída de sinal ou endereçamento do mesmo a avançadas ferramentas de análise espectral e sincronização de timecode. A lista inclui equalização analógica emulada, reverberação com 5 tipos diferentes de sala e queda até 60 segundos, compressor para cada entrada e saída, configuração de até 8 misturas estéreo independentes, sincronização de timecode SMPTE directa sem necessidade de um sincronizador externo, afinador digital preciso até um milésimo de meio-tom com Lá definível entre 400Khz e 480kHz, espectrograma e FFT (Fast Fourier Transform), X-Y plot, análise de fase e osciloscópio, entre outras. O CueMix FX pode ser controlado através de um iPad através do software TouchOSC, uma aplicação desenvolvida pela helxer.net e disponível na iTunes App Store.

O MOTU Track16 é compatível quer com Mac OS X quer com Windows 7/Vista, trazendo drivers nativos para 32- e 64-bit. Para além do CueMix FX, a unidade também inclui os softwares MOTU SMPTE Consule, para a sincronização de timecode, e o AudioDesk 3, um DAW exclusivo para Mac. A lista de softwares compatíveis com o Track16 apresenta nomes como Avid ProTools (versão 9 e acima), Apple Logic Pro e Logic Express, Apple GarageBand, Ableton Live, Propellerhead Record e Reason, Steinberg Cubase, Cockos Reaper, Catewalk Sonar, Sony Vegas Pro e Sound Forge , entre muitos mais.

Ligado a um computador ou usado por si só, o observador incauto pode pensar que o MOTU Track16 apresenta opções muito limitadas. Mas esta pequena e robusta caixa de alumínio escovado é um potente estúdio numa embalagem muito compacta.

EGITANA