Yamaha CL Series

Timóteo Azevedo

A Arte Sonora esteve na apresentação em Portugal do sistema Yamaha CL Series, onde os profissionais do som puderam tomar contacto com a nova proposta da marca. A apresentação da série esteve a cargo de Wladimir Garrido, onde após a introdução das características e funcionalidades do sistema houve lugar para o esclarecimento de dúvidas colocadas pelos participantes.

O sistema Yamaha CL Series é uma das novas propostas da marca no âmbito do som ao vivo através do processamento digital do áudio. O desenho dos funcionamentos internos contou com contribuição de Rupert Neve e a sua companhia de equipamento áudio de alta gama, a Rupert Neve Designs. O processo levou à criação da tecnologia VCM (Virtual Circuitry Modeling), uma tecnologia de emulação digital do funcionamento dos equipamentos e circuitos analógicos de modelos clássicos. Esta tecnologia foi desenvolvida sob a direcção de Toshi Kinumoto (conhecido por “Dr. K“) no “K’s Lab” da Yamaha, de forma a procurar conciliar o som e musicalidade do analógico com a facilidade e praticidade do digital.

As consolas funcionam com uma frequência de amostragem de 44.1kHz ou 48kHz, sendo o controlo digital feito através do sistema Centralogic da Yamaha. Em cada consola encontramos um secção de 8 faders dedicados ao Centralogic, podendo ser assignados até oito canais para esta secção. Um ecrã mostra o interface gráfico do software, onde podemos controlar desde o encadeamento dos sinais ao ganho, equalizações e efeitos. A opção de “Selected Channel” permite ter uma vista geral sobre as definições aplicadas a um determinado canal, dispostas da mesma forma que encontraríamos numa mesa de mistura analógica. À esquerda do ecrã estão os vários potenciómetros e controlos para alterar as definições. Do lado direito, encontramos 4 potenciómetros onde podem ser definidos parâmetros de acesso directo, personalizados às necessidades do utilizador. Para além disso, a função “Custom Fader Bank” permite reordenar os canais em cada secção de faders. Podem ser definidos até 16 grupos DCA para controlo simultâneo de vários faders, assim como 8 grupos de mute para silenciar ou activar conjuntos de microfones.

Cada canal apresenta equalização paramétrica de 4 bandas e dois processadores de dinâmicas (um para as saídas). Os processadores incluem um passa-alto para cada entrada, e inclui funções como um atenuador de sibilantes que também oferece um modo passa-banda. Podem ser definidos até 1000ms de delay nas entradas para compensação de fase nos microfones, e 1000ms nas saídas para compensação de distâncias dos altifalantes e adaptação às condições de sala.

A CL Series apresenta características dedicadas à construção de redes, uma função muito importante quando se trata de som ao vivo. É possível ligar até oito racks em rede de estrela através do protocolo Dante (desenvolvido pela Audinate ), com capacidade de redundância para assegurar que o sistema não falha totalmente por causa de um cabo defeituoso. Estão disponíveis dois modelos de rack para a construção da rede, o Rio1608-D e o Rio3224-D. O Rio1608-D apresenta 16 entradas e 8 saídas analógicas, e o Rio3224-D 32 entradas e 16 saídas analógicas e 4 saídas dedicadas a sinais que seguem o protocolo AES/EBU. Ambas as unidades podem trabalhar a frequências de amostragem de 44,1kHZ, 48kHz, 88,2kHz ou 96kHz. Para além da construção da rede em estrela, é possível configurar as racks para funcionarem segundo outras topologias mais adequadas à situação. É possível gravar até 300 predefinições de parâmetros nas consolas CL, para uma configuração e construção rápida de todo o sistema de PA.

Uma característica da série é a capacidade de controlar a mesma rack de entradas e saídas com várias consolas. A integração é total, e uma função de compensação de ganho permite contornar os problemas levantados quando temos várias consolas ligadas a uma mesma unidade na mesma rede. Alterar o ganho numa consola podia ter efeitos em todas as outras, provocando alterações indesejadas. A nova função de compensação de ganho assegura que quando o ganho é ajustado no estado analógico numa das consolas isso tão tem efeito nível de sinal no estado digital nas outras consolas ligadas à rede.

Ainda a nível de integração, a Yamaha CL Series está preparada para funcionar em conjunto com o software Nuendo Live, da Steinberg. Esta integração permite a gravação multi-pistas das actuações, até um máximo de 64. O driver Dante Virtual Soundcard permite gravação directa sem necessidade de recorrer a outro interface, ligando directamente o computador à consola. Uma função de “Virtual Sound Check” permite reproduzir as gravações feitas anteriormente, ligando as pistas às entradas digitais da consola. Esta função permite fazer sound checks quando os artistas não estão disponíveis. Também é possível gravar directamente para uma memória flash em formato mp3, ligando-a à entrada USB no painel frontal da consola. Basta ligar a memória flash e a gravação a duas pistas é automática.

A CL Series também apresenta a possibilidade de definir 8 cores diferentes e nomes personalizados aos vários canais, retro-iluminados por LEDs e adaptando o tamanho da fonte ao tamanho dos nomes utilizados. Para além dos nomes, mostra dos valores de fader e de panorâmica. O brilho pode ser ajustado às condições de iluminação ambiente para optimizar a capacidade de visualização.

A nível de efeitos, as consolas apresentam uma rack premium com a tecnologia VCM de emulação de equipamentos analógicos. Dois deles são o famoso equalizador Portico 5033 e do compressor/limitador Portico 5043, desenvolvidos por Rupert Neve. Na lista podemos encontrar vários equalizadores, compressores e limitadores emulados a partir de equipamentos e circuitos usados nas décadas de 1960 e 1970. Para além da rack premium, os utilizadores podem escolher entre mais de 54 efeitos, divididos em 46 efeitos de ambiência e 8 de inserção. Uma rack dedicada de equalização pode ser inserida nos barramentos de saída, onde até um máximo de 16 equalizações GEQ de 31 bandas podem ser montadas para utilização simultânea. A equalização pode funcionar através do modo Flex15GEQ, que oferece mais dois canais de equalização com 15 bandas. Uma rack completa de unidades GEQ em modo Flex15GEQ dá um total de 32 canais de capacidade de equalização.

As funções das consolas CL podem ser expandidas através de 3 slots para placas mini-YGDAI, de forma a expandir as capacidades de entrada e saída ou de processamento de sinal. Algumas expansões já disponíveis incluem a placa MY8-LAKE da Lake Processing, que oferece mais opções de encadeamento e equalização; a Dungan-MY16 da Dan Dugan Sound Design com função de controlo automático de ganho para até 16 entradas de microfone; ou a MY16-AE para permitir a ligação em cascata de várias consolas CL, no caso de eventos de maior envergadura.

A série apresenta também a capacidade de controlo remoto das consolas através do iPad em qualquer lado, seja no palco ou algures na plateia. A aplicação CL StageMix transforma o iPad num controlo remoto wireless, tendo sido adaptado o interface gráfico para facilitar o controlo das mesmas funções no touchscreen do aparelho. Uma outra aplicação para computadores (Mac OS e Windows), chamada CL Editor, permitem editar e definir uma série de parâmetros durante a operação online ou a fazer o setup offline. Alguns parâmetros definíveis incluem a gestão de configurações para actuações, edição de listas de patches e de identificação de vias. É possível correr o CL StageMix e o CL Editor ao mesmo tempo.

A Yamaha CL Series tem 3 modelos disponíveis – CL1, CL3 e CL5 . As diferenças entre os modelos residem no número de entradas e saídas possíveis através do protocolo Dante, o número de faders e na existência do monitor geral de medição dos sinais.

A CL1 apresenta 48 entradas mono e 8 estéreo, com 8 faders para controlar as vias, 8 para a secção das funções do Centralogic e 2 para a saída master. O monitor geral para medição dos níveis é um extra opcional.

A CL3 apresenta 64 entradas mono e 8 estéreo, 16 faders para vias, 8 para a secção das funções do Centralogic e 2 para a saída master. O monitor geral para medição dos sinais não está incluído. Inclui o suporte para o iPad.

A CL3 apresenta 72 entradas mono e 8 estéreo, 16 faders para vias, 8 para a secção das funções do Centralogic e 2 para a saída master. Inclui um suporte para iPad, e o monitor geral para medição dos níveis de sinal está incorporado na consola.

EGITANA