Fender arrasa Musikmesse

Fender arrasa Musikmesse

Nero

A Fender Musical Instruments decidiu não se apresentar em exposição na Musikmesse Frankfurt em 2015.

Esta é uma das notícias de maior impacto na indústria de instrumentos musicais dos últimos tempos, até pela forma crua como a marca norte-americana se refere a aspectos que considera menos positivos no evento de Frankfurt, a maior feira europeia do género. Em comunicado oficial, que refere uma profunda reflexão, a Fender refere que:

«Devido ao Namm Show em Anaheim, Califórnia, realizado vários meses antes da Musikmesse Frankfurt, e ao constante crescimento do fluxo informativo nos media electrónicos e na imprensa musical, a importância da Musikmesse para a Fender MI desceu nos últimos anos.

A Fender MI tem cooperado com uma rede selectiva de revendedores há algum tempo. Os distribuidores autorizados recebem informação sobre os nossos novos produtos, tal como das nossas atraentes ofertas ao longo do ano. Portanto, a Fender MI não necessita de uma exposição B2B (empresa-para-empresa) para o seu fluxo de informação e vendas.

Ainda que os produtos Fender MI sejam vendidos por revendedores especializados, a Fender tem sempre o consumidor em consideração no que toca à produção e promoção. Contudo, estes intenções não são possíveis de colocar em prática na feira de música com o alcance desejado. Enormes custos de hotel e suplementares impedem que mais e mais consumidores finais, vindos de regiões a maior distância, visitem a Musikmesse. Na perspectiva da Fender MI, a Musikmesse tornou-se, nesta altura, uma feira local.

Para permitir aos consumidores de cada país uma experiência real com instrumentos Fender MI, a Fender desenvolveu um conceito através do qual é possível chegar aos clientes que não conseguem visitar a Musikmesse em Frankfurt».

A Fender termina referindo que 2015 irá trazer uma nova política de visibilidade pública com acções planeadas e eventos. A Arte Sonora sabe que esta nova política está a seguir medidas de implementação bastante afirmativas junto dos distribuidores portugueses, resta perceber como irá, no final e afinal, o músico ser beneficiado.

EGITANA