Mão Verde, projecto que junta Capicua e Pedro Geraldes anuncia novas datas ao vivo

Mão Verde, projecto que junta Capicua e Pedro Geraldes anuncia novas datas ao vivo

Redacção

Em Outubro, o projecto para miúdos (e graúdos) de Capicua e Pedro Geraldes, Mão Verde, volta aos palcos para duas datas e promete trazer novas músicas.

“Mão Verde” é um concerto temático, em torno das plantas, da agricultura, da alimentação, dos cheiros das ervas aromáticas, da cor das flores e com uma clara motivação ecologista. Começou por ser um espetáculo a dois Capicua e Geraldes que, entretanto, deu origem a um disco e um livro, ou melhor a um “lisco” e um “divro” que, sendo para crianças, não se quer infantil; o disco tem música de Pedro Geraldes e lengalengas originais escritas e cantaroladas por Capicua e o livro, além das lengalengas escritas no papel, tem ilustrações de Maria Herreros e notas didáticas que ajudam a aprofundar o conteúdo das letras. Ter a “mão verde” nasce da tradução de uma expressão francesa,que significa ter jeito para as plantas e talento para a jardinagem.Assim sendo, o “Mão Verde” é a celebração desse cuidado e serve para inspirar pequenos jardineiros.

A novidade é que a dupla Ana Matos (voz) e Pedro Geraldes (guitarra, programações e teclado) se transforma agora em banda com Francisca Cortesão a assegurar o baixo e também voz, e António Serginho a percussão e teclado. Este quarteto fantástico faz das rimas, histórias, rap e jogos de palavras uma festa, com as batidas coloridas a ganharem uma nova vida sob os diversos instrumentos tocados ao vivo.

Mão Verde volta aos palcos e ao sítio que o viu nascer, o São Luiz Teatro Municipal. Dia 3 de Outubro apresentam-se na Casa da Criatividade em São João da Madeira e no dia seguinte no São Luiz em Lisboa. Os bilhetes variam entre os 5€ e os 7,50€.

EGITANA