Novo Documentário HBO Sobre Tina Turner Estreia em Março

Novo Documentário HBO Sobre Tina Turner Estreia em Março

Redacção

“TINA” é um documentário sobre a lendária cantora, as suas lutas pessoais e a carreira que atravessou gerações. Chega dia 27 de Março à plataforma HBO.

A HBO anunciou um novo documentário sobre Tina Turner. Com o simples título “TINA”, a produção irá relatar as lutas pessoais, a ascensão à fama e a vasta carreira da artista nascida Anna Mae Bullock. O documentário será exibido dia 27 de Março na HBO e HBO Max, mas o primeiro trailer já foi partilhado.

Tina Tirner, 81 anos de idade, tem uma história infernal. A Rainha do Rock ‘n’ Roll, como é frequentemente chamada, começou a sua carreira no final da década de 1950, explodiu em meados dos anos 60 e início dos anos 70, e depois retirou-se das luzes da ribalta até ao início dos anos 80. Em 1984, o seu álbum “Private Dancer” tornou-se um sucesso inesperadamente enorme e deu à sua carreira um relançamento sem precedentes nos anos e décadas que se seguiram.

Contudo, fora das suas façanhas musicais deslumbrantes, Turner sofreu um grande trauma, incluindo uma relação violentamente abusiva com o seu ex-marido/colaborador Ike Turner. Segundo a sinopse da HBO, o documentário irá analisar de perto todas essas circunstâncias complexas – tanto pessoais como profissionais.

Para além de novas entrevistas com a própria Tina Turner, a longa-metragem ostenta 60 anos de filmagens de arquivo nunca antes vistas, áudio antigo, fotografias pessoais e muito mais. Contém também entrevistas com Angela Bassett (que interpretou Turner na biografia de 1993, “What’s Love Got to Do With It”), Oprah Winfrey, o jornalista Kurt Loder, o dramaturgo Katori Hall e o actual marido de Turner, Erwin Bach.

O filme foi realizado por Dan Lindsay e T.J. Martin (“Undefeated”, “LA 92”) e produzido por Simon Chinn, Jonathan Chinn e Diane Becker. “TINA” estreia dia 27 de Março na HBO e estará simultaneamente disponível para transmissão na HBO Max.

Tina Turner está entre os 16 nomeados deste ano para o Rock & Roll Hall of Fame.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.

EGITANA