Os Bateristas São Mais Inteligentes

Os Bateristas São Mais Inteligentes

Timóteo Azevedo

Estudos indicam que os bateristas podem ser geralmente mais inteligentes do que outros músicos.

A lista é longa se compilarmos as piadas e anedotas que se fazem sobre bateristas. Mas contra a tendência popular levanta-se a voz da ciência, que vem desmitificar e até contrariar esse mar de conceitos e estereótipos que circulam no mundo da música e das bandas.

O que acontece é que, na verdade, os bateristas têm tendência a serem mais inteligentes do que os restantes músicos. Um estudo do Karolinska Institutet em Estocolmo encontrou relação entre inteligência, bom “timing” e a parte do cérebro usada para resolução de problemas. Os pesquisadores colocaram bateristas a tocar uma variedade de ritmos dando-lhes depois um teste de inteligência. Os bateristas com melhores resultados no teste eram aqueles que também conseguiam manter melhor o ritmo. A coordenação que exige tocar num set de bateria pode ser vista como parte das capacidades de resolução de problemas.

Para além disso, outros estudos indicam que ouvir música ritmada pode levar a melhores desempenhos do cérebro. Um professor da Universidade de Washington descobriu que os seus alunos tinham melhores resultados quando submetidos a efeitos de luz rítmicos e sonoros. Alguém que esteja exposto constantemente a ritmos de bateria terá benefícios cognitivos, quer o próprio baterista quer quem o rodeia. Isto são boas notícias para os baterista e para quem tem vizinhos bateristas. Quando estiverem para ir bater à porta do vizinho a reclamar por este estar a tocar bateria, lembrem-se que tudo aquilo contribui para o vosso desenvolvimento intelectual.

Aqui John Bonham a mostrar o quão inteligente era.

EGITANA