Ribs: Os raio-x dos soviéticos que serviam como discos

Ribs: Os raio-x dos soviéticos que serviam como discos

Tiago da Bernarda

Nos anos 50, utilizava-se raio-x como forma de combater a censura na União Soviética.

Se alguma vez passarem por uma feira de velharias na Rússia e encontrarem uma folha de raio-x em forma de disco, o que têm nas mãos é provavelmente uma raridade. Foi o que aconteceu a Stephen Coates, vocalista da banda britânica dos The Real Tuesday Weld, que, desde então, ficou obcecado com o seu achado.

Desde 1932 que grande parte da música ocidental era proibida de entrar na União Soviética e, como tal, uma das formas de conseguir trazer essa mesma música era a criar bootlegs a partir de folhas de raio-x.

Hoje em dia são mais conhecidas como ribs (costelas), e de acordo com Artmy Troitsky, historiador de música russo, era uma forma barata e de muito má qualidade que eram feitos a partir de máquinas especializadas.

Stephen Coates lançou recentemente um livro sobre os seus achados.

Vê o vídeo com a reprodução de um rib:

EGITANA