Salas de Espectáculos Reabrem em Abril

Salas de Espectáculos Reabrem em Abril

Redacção

As actividades culturais poderão ser retomadas, faseadamente, a partir de 15 de Março. Quanto à música, as salas de espectáculos têm reabertura prevista para 19 de Abril.

O Plano de Desconfinamento do Governo, anunciado a 11 de Março, em conferência de imprensa realizada no Palácio da Ajuda, em Lisboa, «inicia-se a 15 de Março e prolonga-se até 3 de Maio», disse o primeiro-ministro António Costa.

No que ao sector da Cultura diz respeito, a 5 de Abril já poderão reabrir museus, monumentos, palácios, galerias de arte e similares, ao passo que as salas de espectáculos e cinemas têm retoma anunciada para 19 de Abril, o mesmo dia em que «poderão regressar os eventos no exterior, ainda sujeitos a aprovação da Direção-Geral da Saúde (DGS)». Para o dia 3 de Maio está reservado o regresso dos «grandes eventos no exterior sujeitos a lotação definida pela DGS».

O modelo defendido há várias semanas pelos empresários do sector provavelmente será ensaiado já em Abril, sob a forma de vários “eventos-piloto” a realizar em Lisboa e no Porto, sendo que, se tudo correr bem, e se o Governo e as autoridades de saúde derem luz verde, os festivais deste Verão podem mesmo acontecer.

De qualquer forma, o comportamento do publico vai depois permitir às autoridades de saúde avaliarem se os recintos são seguros e se, no seu interior, podem ser levantadas as regras de distanciamento físico.

Apesar de ainda não ser certo se os testes aos espectadores serão feitos no local ou se, como nas viagens de avião, só serão aceites testes PCR, quais salas que vão receber os espectáculos, nem quando vão acontecer, estes eventos vão finalmente permitir aos promotores de festivais perceberem que logística e lotação poderão adoptar em espetáculos de grande dimensão, ou seja, os festivais propriamente ditos — entendidos como “festivais-bolha” por serem locais onde só entram pessoas com um resultado negativo no teste à Covid-19, independentemente de terem sido vacinadas.

Depois, fica ainda por determinar, no caso de lotações limitadas, quem serão os detentores de bilhetes (num cenário de testagem com ausência de resultados positivos) autorizados a assistir aos concertos, em detrimento de outros. Todavia, quase um ano depois de termos sido privados de ver música ao vivo, surge agora finalmente uma luz ao fundo do túnel.

Consulta, aqui, o plano de desconfinamento completo.

EGITANA