Tame Impala, Nova Música e Tudo Sobre o Novo Álbum

Tame Impala, Nova Música e Tudo Sobre o Novo Álbum

Nero

A pouco mais de um mês da edição do novo álbum dos Tame Impala, fazemos uma cronologia daquilo que se sabe sobre “The Slow Rush” e acompanhamos a estreia do novo single. “Lost In Yesterday” é a quarta de doze canções a ser conhecida.

2015 e 2016 foram anos cheios para os Tame Impala, na ressaca do lançamento do álbum “Currents”, a banda liderava o movimento do rock alternativo mundo fora. No entanto, em 2017 após começarem o ano com um concerto no Laneway Festival, decidiram fazer uma pausa na actividade. A paragem foi anunciada pelo líder da banda, Kevin Parker, à revista Paperboy. «Estou contente pelo fim da digressão ser em Laneway. Vai haver lágrimas e brindes. As emoções vão estar ao rubro. Acho que vai ser muito estranho, mas vamos ter um sentimento de dever cumprido», considerou Parker.

O multi-instrumentista referiu ainda que o álbum de 2015 levou-o a novas praias musicais, como foi o caso das colaborações com Lady Gaga e Mark Ronson. «No passado, o fim dos ciclos dos álbuns nunca foi marcado ou sequer terminaram decididamente. Acabaram apenas por desvanecer», explicava Parker à publicação da Nova Zelândia. Felizmente, o hiato não foi prolongado. A revisão da matéria e a procura de novas rotas musicais foi feita durante 2018, com Parker a isolar-se para trabalhar sozinho em nova música. Em 2019, começaram a surgir os primeiros sons a prenunciar um novo álbum.

Depois dos singles “Patience” e “Borderline”, recebemos a confirmação de um novo álbum intitulado “The Slow Rush”. A notícia foi avançada através de um vídeo no site da banda, com imagens de Kevin Parker a trabalhar em estúdio e pequenas prévias de nova música. De seguida, estreou o tema “It Might Be Time”, um título que parecia falar por si, no que dizia respeito ao regresso dos Tame Impala. A acompanhar o single vinha a confirmação da data de edição de “The Slow Rush”, o dia 14 de Fevereiro.

As doze canções de “The Slow Rush” foram gravadas, produzidas e misturadas por Parker, entre Los Angeles e o estúdio do músico em Fremantle, na Austrália, onde reside. “The Slow Rush” será editado em CD e ainda em duas edições em 2LP, com capa gatefold e vinil de 180g. Um deles terá o vinil verde opaco e terá edição limitada. No site do artista também podem encontrar edições exclusivas em vinil, bem como o disco em cassete. Ficou também a saber-se que “Patience”, a primeira canção a ser mostrada, não fará parte do tracklist da edição normal do disco.

Já em Dezembro, chegou a canção “Posthumous Forgiveness”. Neste último single, Kevin Parker direcciona a letra da música para o seu pai, que faleceu durante as gravações do álbum “Innerspeaker”. Surgiu a informação de que a banda tinha já marcado alguns concertos na Europa, em 2020, mas Portugal ainda não está na lista de confirmações.

Desta feita estreou “Lost In Yesterday”. É o quarto tema do disco a ser conhecido (quase metade) e é também, desses, o que mais se aproximará da sonoridade de “Currents”. A canção é dona de um beat funky, com ágeis linhas de baixo e suavidade de sintetização, com apontamentos ligeiros de guitarra bem twangy.