The Catenary Wires editam novo álbum, “Til The Morning”

The Catenary Wires editam novo álbum, “Til The Morning”

Rodrigo Baptista
Alison_Wonderland

Produzido por Andy Lewis a banda descreve o disco como  um grande passo em frente comparando com o seu primeiro álbum “Red Red Skies”.

The Catenary Wires são Rob Pursey e Amelia FletcherEspecialistas em duetos indie emotivos, capturam o espírito de Nancy Sinatra e Lee Hazelwood, Serge Gainsbourg e Brigitte Bardot, e lançam-nos numa Inglaterra moderna. As músicas que daí resultam agradam aos fãs de Courtney Barnett e Kurt Vile ou Isobel Campbell e Mark Lanegan.

O álbum que foi gravado em 2018 na Sunday School apresenta uma sonoridade mais complexa e sedutora, com um som de várias camadas que reflecte uma variedade de instrumentos adicionais, incluindo harmonium, sinos e um velho reboque.

EmTil The Morning” juntam-se a eles Andy Lewis (Paul Weller Group, Spearmint) no violoncelo, mellotron e percussão, e Fay Hallam (Makin ’Time, Prime Movers) no órgão Hammond e backing vocals. Matthew King (um compositor clássico) toca piano. Nick e Claire Sermon tocam metais. E a zona rural de Kentish oferece o som ambiente.

«”Til The Morning” não é música folk, fetichizando o rústico e o passado com noções de autenticidade. As gravações podem ser caseiras numa sala insonorizada, com cada suspiro claro como a respiração numa manhã gelada, e a caixa de um velho reboque de metal batido com um bastão, mas eles são informatizados e polidos para um brilho quente. E quando o canto dos pássaros preenche as falhas, ele vem com reverberação», descreve Matt Haynes, ex-chefe de Sarah Records.