O “Vinil de Alta Definição” poderá ser uma realidade em 2019

O “Vinil de Alta Definição” poderá ser uma realidade em 2019

António Maurício

A startup Rebeat Innovation recebeu um investimento de 4.8 milhões de dólares para fabricar vinil com maior fidelidade áudio, maior volume e maior tempo de reprodução.

O teu leitor de vinil poderá conhecer o “Vinil de Alta Definição” em 2019. A startup Rebeat Innovation, localizada na Áustria, editou uma patente em 2016 que explicita um novo modo de fabricar discos de vinil com maior fidelidade áudio, maior volume e maior tempo de reprodução em comparação aos discos convencionais. O fundador e CEO Günter Loibl, adiantou à Pitchfork que a Rebeat Innovation já recebeu um financiamento de 4.8 milhões de dólares para a iniciativa e projecta que os primeiros álbuns em “Vinil HD” sejam disponibilizados para venda em 2019.

O processo de criação inicia-se com a conversão digital de áudio para um mapa topográfico 3D. Em seguida, são utilizados laser para inscrever o mapa no “carimbo”, a parte técnica que produz os sulcos no vinil. De acordo com Loibl, este processo permite a criação de vinil com maior precisão e menor perda de informação áudio. Em números, o “Vinil HD” pode chegar até 30% de maior tempo de reprodução, 30% de maior amplitude e no geral, um reprodução sonora mais fiel. Os químicos actualmente utilizados na criação de Vinil não vão ser necessários e estes “novos discos” têm compatibilidade com todos os leitores convencionais.

Com 600,000$, a Rebeat Innovation já encomendou um “gigante sistema laser”. Loibl tem esperança que o equipamento seja enviado em Julho, para que em Setembro, os primeiros “Carimbos” sejam enviados para cinco estações de fabrico. Após estes testes iniciais, a startup precisará de aproximadamente mais oito meses para executar todos os ajustes finais. Feitas as contas, se tudo correr bem, vamos ver e ouvir o “Vinil HD” no Verão de 2019.