Red Witch Pedals, Fuzz God IV (Octavia)

Red Witch Pedals, Fuzz God IV (Octavia)

Nero

A Red Witch Pedals apresentou o Fuzz God IV e diz que criou o pedal fuzz com mais versatilidade sonora no planeta.

O Fuzz God IV é o modelo mais recente na linhagem de pedais fuzz da Red Witch. A dinastia começou com o Fuzz God I, um fuzz de germânio que evoluiu para um segundo modelo em silicone. Depois surgiu o III, um fuzz compacto com um switch interno de seis posições que determinavam a resposta dos controlos.

Agora, o IV reúne fuzz transitor Dual NOS Silicon BC109 com a «insana oscilação switchable» do modo “Wrath” do Fuzz God II’s “Wrath” e um diodo de germânio Octavia. Em termos de design, o Fuzz God IV é bastante similar ao Fuzz God II, mas dentro da caixa há um switch de oito posições à disposição. Isto permite escolher entre seis definições sónicas diferentes e três tipos de gain, até um total de 264 combinações diferentes de tone/gain.

Parece muito para absorver, mas na verdade é intuitivo. Há três footswitches ligados em camada. Um activa o fuzz, outro o efeito Octavia e, por fim, o terceiro activa o oscilador “Wrath”. Depois, dois toggle switches  sobrepôem-se aos dip switches internos do circuito para estabelecer o gain e o tone nas definições máximas, enquanto permanecem os controlos Volume, Fuzz, Wrath e Sputter. As funções do Volume, Fuzz e Wrath, são bastantes claras. O controlo Sputter permite definir um fuzz aberto e suave até ao máximo comprimido e sujo do efeito.

Um LED tricolorido diz-nos quando o pedal está ligado e quando está nos modos Octavia e Wrath ou em ambos. São muitas opções e, abrindo o chassis e reconfigurando o tone e o gain no dip switch são ainda mais. O pedal recorre a 9V DC.

O Fuzz God IV está disponível para pre-order até dia 03 de Outubro. Estas unidades pré-venda são limitadas em 150 cópias construídas artesanalmente, numerada e assinadas por Ben Fulton.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.