Sabian Estreia Prato Evocativo de Roy Haynes e Chick Corea

Sabian Estreia Prato Evocativo de Roy Haynes e Chick Corea

Nero

A Sabian apresentou o seu novo prato, o modelo de edição limitada Chick Corea Royalty Ride LE, baseado no prato ride original que Roy Haynes tocou em “Now He Sings, Now He Sobs”, álbum de Chick Corea em 1968.

O prato original foi oferecido a Chick Corea pelo próprio Haynes. Esta modelo foi então alvo de estudo exaustivo da Sabian Custom Shop e usado como base para recriar esse famosíssimo som de ride. O 18″ Chick Corea Royalty Ride LE é construído no tradicional bronze B20, com um design flat, sem campânula.

Nas ligas de bronze, os algarismos colocados à direita da letra B indicam a quantidade de estanho existente no bronze. Na liga B8, o bronze é constituído por 92% de cobre e 8% de estanho, enquanto que na liga B20 (usada pelas marcas de inspiração turca), é constituído por 80% de cobre e 20% de estanho.

O prato está limitado a numa produção de 250 unidades, com distribuição mundial por agentes autorizados. Cada prato estará número individualmente e acompanhado de certificado de autenticidade, assinado por Chick Corea.

Mark Love, Master Product Specialist da Sabian, falou sobre esta empreitada: «Ao longo dos anos, temos criado réplicas de muitos pratos vintage na nosso Custom Shop. Sabemos o que a passagem dos anos provoca num prato, cuja transformação pode ser dramática. Registamos todas as especificações visualmente óbvias e a forma como o original está construído, depois decidimos ir de encontro ao som do prato quando era novíssimo ou ao som que tem actualmente, que neste caso surge após cinco décadas de uso».

«Decidimos procurar aquele som ideal que o prato possui pouco após ser estreado. Isto garante que as réplicas contém algo do brilho original que ainda pode ser escutado no álbum do Chick, mas que se terá perdido com a passagem do tempo», rematou.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.

EGITANA