Strymon Apresentou o Engenhoso Reverb NightSky

Strymon Apresentou o Engenhoso Reverb NightSky

Nero

A Strymon apresentou o seu novo pedal NightSky. Cheio de recursos ao melhor jeito da sintetização analógica, a marca rainha dos pedais de reverb chama-lhe uma «workstation de síntese reverberante».

No início da semana, demos conta de movimentações nas redes sociais da Strymon, que antecipavam o anúncio de um novo modelo da aclamada marca de pedais. Pois bem, o NightSky estreou no dia 18 de Setembro de 2020 e é a mais recente entrada na gama “Sky” de pedais de reverb da empresa.

O NightSky combina um núcleo de reverb com circuitos de pitch-shifting, modulação, filtragem e até sequenciação. Devido às suas características aproximadas à sintetização analógica, a Strymon chama-lhe uma «workstation de síntese reverberante». Na secção de decay há três texturas de reverb: o modo Sparce alarga o espaço entre reflexões, dando bastante articulação a cada um; o modo Dense é bastante imediato, similar a um plate reverb; e o modo Diffuse cria ambientes de expansão bastante lenta e progressiva.

Na secção mod há seis tipos de formatos de onda para aplicar no reverb core, no pitch-shifter ou no filter. No NightSky, a Strymon expandiu a função shimmer, já presente em modelos como o BigSky e o BlueSky. Além de um intervalo de uma oitava acima, podem definir-se o efeito em intervalos de segundas, quartas e quintas notas (para cima ou para baixo).

Também há mais controlo sobre o carácter do reverb. Pode definir-se o Glimmer para acentuar os harmónicos das frequências agudas ou graves. E o Drive (switch) permite introduzir saturação harmónica na entrada ou saída do pedal. Guardámos o melhor para o final, o eight-step sequencer. O sequenciador permite percorrer diferentes intervalos de modo manual ou por tap tempo. A forma como as notas transitam de uma para a outra pode ser definida para uma acção suave (portamento), através de semitons ou recorrendo a uma escala particular.

O modo Infinite é, basicamente, a função hold do NightSky, que congela o sinal da guitarra indefinidamente. Já o Morph permite alternar suavemente entre dois presets, para criar significativas mudanças na textura. Podem ser armazenados até 16 presets no próprio pedal. Ao ligar um controlador externo podem aceder a um total de 300 presets.

Por falar na conectividade, o pedal possui I/Os stereo/mono, entraxda de exopressão, jack USB para controlo MIDI e para permitir actualizações de firmware, além de I/O MIDI. O NightSky está disponível para pre-order (por uns 370 paus). As encomendas começam a ser expedidas no prazo de uma semana.

Mais info na strymon.net

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.