Yamaha Aumenta Gama RIVAGE PM e Lança Actualização Firmware

Yamaha Aumenta Gama RIVAGE PM e Lança Actualização Firmware

Redacção

A Gama RIVAGE PM Series em Constante Evolução: Superfícies de Controlo CS-R5 e CS-R3 e Novos Módulos DSP. O firmware V4.0 da RIVAGE PM inclui plugin Eventide SP2016 integrado, actualização do canal de mistura RIVAGE PM7, compatibilidade MonitorMix e com controlo de sistemas L-ISA.

A Yamaha Corporation anuncia novas entradas no seu segmento de áudio profissional: RIVAGE PM5 e RIVAGE PM3 Digital Mixing Systems (Sistemas de Mistura Digital). O lançamento de duas novas superfícies de controlo e dois novos módulos DSP permitem maior escolha e flexibilidade aos técnicos, para que consigam o melhor som possível num alargado espectro de aplicações.

A superfície de controlo CS-R5, para os sistemas PM5, possui três amplos ecrãs tácteis e uma secção de canais seleccionáveis condensada, que contribui para uma operação suave e intuitiva. A profundidade física da consola foi consideravelmente reduzida, para oferecer uma operação mais confortável e maior campo de visão. A superfície de controlo CS-R3, para os sistemas RIVAGE PM3, contém toda a funcionalidade e capacidade de performance da gama RIVAGE PM numa consola com apenas 1145 milímetros de largura, sendo a consola mais compacta de toda a gama.

Ambas as novas superfícies de controlo possuem a mesma configuração de faders que a restante gama RIVAGE PM, com três zonas de 12 faders em cada uma. A combinação de ecrãs tácteis e selecção de controlos de canais oferece a funcionalidade e operação intuitiva a que os utilizadores da gama RIVAGE PM já estão habituados, ao mesmo tempo que permite adaptação rápida dos utilizadores das consolas das gamas CL e QL também.

O novo módulo DSP-RX providencia 120 entradas, 48 mix buses e 24 matrizes, enquanto que o DSP-RX-EX nos dá 288 entradas, 72 mix buses e 36 matrizes. A disponibilidade de dois módulos DSP com diferentes capacidades de mistura, além das duas novas superfícies de controlo, aumenta imenso a flexibilidade para criar sistemas que se adequam perfeitamente a aplicações de qualquer escala. O novo hardware será lançado em simultâneo com a versão firmware 4.0, disponibilizando várias actualizações de controlo e funções, além do plugin de reverb Eventide SP2016. A versão de firmware 4.0 é aplicável a toda a gama RIVAGE PM. Vamos ver a info em detalhe…

NOVAS SUPERFÍCIES DE CONTROLO

Os componentes centrais dos novos sistemas de mistura digital RIVAGE PM5 e RIVAGE PM3 são as superfícies de controlo CS-R5 e CS-R3. A CS-R5 tem três amplos ecrãs tácteis e uma secção de canais seleccionáveis condensada. A CS-R3 é a consola mais compacta da gama RIVAGE PM, com um amplo ecrã táctil e uma secção de canais seleccionáveis condensada a permitir uma operação simples e suave.

Para maximizar as vantagens dos três amplos ecrãs tácteis da CS-R5, a profundidade da superfície de controlo foi reduzida, para maior proximidade dos ecrãs e controlos e para aumentar o conforto da sua operação, melhorando simultaneamente o campo de visão. Os meters localizados ao lado de cada fader permitem excelente visibilidade e o rastreamento preciso do sinal, o que facilita os ajustes dos níveis. Com apenas 42 quilogramas, a superfície de controlo CS-R5 é significativamente leve e pode ser facilmente transportada ou manobrada por apenas duas pessoas.

A CS-R3 tem um único ecrã táctil e uma secção de canais seleccionáveis condensada, que funcionam em conjunto para permitir controlo simples e intuitivo, algo que será familiar aos utilizadores da gama RIVAGE PM, e adaptação rápida dos utilizadores das consolas das gamas CL e QL também.

NOVOS MÓDULOS DSP

O “cérebro” de qualquer sistema RIVAGE PM é o módulo DSP. O novo módulo DSP-RX providencia 120 entradas, 48 mix buses e 24 matrizes, enquanto que o DSP-RX-EX nos dá 288 entradas, 72 mix buses e 36 matrizes. A opção por dois módulos DSP com diferentes capacidades de mistura, além de um total de cinco superfícies de controlo que inclui os dois novos modelos, aumenta imenso a flexibilidade para criar sistemas que se adequam perfeitamente a um largo espectro de aplicações.

Se se começar por utilizar o DSP-RX e, mais tarde, se necessitar de maior capacidade, pode ser aplicado um kit de expansão DEK-DSP-RX e actualizar-se o DSP-RX para as especificações integrais do DSP-RX-EX. Os novos módulos também permitem ligação espelho dos DSP:* dois módulos DSP-RX ou dois módulos DSP-RX-EX podem ser utilizados numa configuração em espelho (mirror) em situações onde é exigida redundância failsafe. Se ocorrer algum problema num dos módulos DSP, o segundo módulo assume a operação e assegura-se que o espectáculo prossegue.

O ECOSSISTEMA RIVAGE PM

Todos os sistemas RIVAGE PM usam os mesmos módulos DSP,* as mesmas racks I/O e o mesmo firmware. Isso significa que, independentemente da superfície de controlo que se vai utilizar, o som, características e operação básica permanecem consistentes. A função Dual Console do sistema possibilita o uso de uma segunda superfície de controlo como apoio. Qualquer superfície de controlo pode ser usada como FOH num dia, como consola de monição no dia seguinte e como apoio quando há essa necessidade. Todos os modelos possuem a mesma configuração básica de faders, com um máximo de três secções de 12 faders, para que a mesma disposição de faders possa ser mantida ao usar diferentes superfícies de controlo em dias diferentes na digressão, por exemplo.

Tal como a RIVAGE PM10 e PM7, a PM5 e a PM3 oferecem compatibilidade directa a duas redes áudio: a rede Yamaha TWINLANe, que pode suportar simultaneamente um máximo de 400 canais áudio com latência extremamente baixa, e a rede áudio Dante da Audinate, que é o padrão na gama de consolas digitais CL e QL e numa série de outros produtos pro áudio da Yamaha. A RIVAGE PM5 e a PM3 herdam totalmente a subjacente filosofia Yamaha RIVAGE PM: qualquer rack I/O compatível pode ser usada para captar o som de palco com precisão, sem coloração, permitindo que sejam acrescentados retoques criativos sempre que necessário.

FIRMWARE V4.0

A versão de firmware 4.0 para toda a gama RIVAGE PM será lançada em simultâneo com o hardware RIVAGE PM5 e PM3. A versão de firmware 4.0 contém várias e importantes actualizações de funções de user interface, incluindo a instalação do excelente plugin de reverb SP2016 da Eventide. Além de uma vasta selecção de predefinições de alta-qualidade, o SP2016 permite edição detalhada aos engenheiros que pretendem personalizar o seu som.

Ray Maxwell, Vice President de Marketing e Áre Comercial da Eventide, comenta: «Há aproximadamente 40 anos que os luxuosos e distintos reverbs do Eventide SP2016 original têm sido usados em inúmeros discos de sucesso. O reverb original pode ser ouvido em álbuns de Adele, Mariah Carey, Eminem e muitos outros. A Eventide sente-se honrada por esta parceria com a Yamaha que, com o software V.40, coloca os seus reverbs de assinatura do SP2016 (Room, Stereo Room e Hi-Density Plate) na consola RIVAGE PM10. Os utilizadores terão uma recriação fiel da rack de processamento original, usando modelação de componente analógica de topo para captar o som singular deste aclamadíssimo reverb».

Com esta actualização, a gama RIVAGE PM é agora compatível de sistemas L-ISA da L-Acoustics. Na entrada stereo ou mono de cada canal, estará disponível um controlo directo para L-ISA Objects ou Grupos na superfície de controlo da consola RIVAGE PM.

A versão de firmware 4.0 e a RIVAGE PM5 serão lançadas no próximo Verão. A RIVAGE PM3 estará pronta no Outono. A Yamaha continuará a desenvolver e acrescentar características à gama PM, baseando-se na opinião de utilizadores experientes. Também é prometido trabalho com outras entidades de forma a oferecer plugins diferenciados como o reverb Eventide SP2016, incluído neste lançamento de firmware.

* A RIVAGE PM7 tem um módulo DSP integrado e não suporta a ligação em espelho (mirror) entre DSP