Ana Moura Integra Cartaz da 2ª Edição do Santa Casa Portugal ao Vivo

Ana Moura Integra Cartaz da 2ª Edição do Santa Casa Portugal ao Vivo

Redacção
SHARON PANNEN

Ana Moura integra o cartaz da 2ª edição do Santa Casa Portugal ao Vivo, com duas datas em Junho deste ano. A fadista sobe ao palco do Campo Pequeno no dia 19, e no dia 25 do mesmo mês, atua ao vivo no Super Bock Arena Pavilhão Rosa Mota.

A fadista reclama a liberdade de ser artista sem rótulos e limites com o novo single, “Andorinhas”. O tema, que fala dessa mesma liberdade que os verdadeiros artistas usam sempre como motor de criatividade, tem África e balanço universal dentro, comove e faz dançar e é servido, no seu extraordinário vídeo, por uma moderna linguagem visual.

Estas datas coincidem com as dos espetáculos de Casal da Treta que, por motivos de força maior cancelaram a sua digressão, incluindo a passagem pela 2ª edição do Santa Casa Portugal ao Vivo.

Os bilhetes já se encontram à venda em Ticketline.pt e custam entre 20€ e 40€. Para mais informações, poderá contactar através de ticketing@everythingisnew.pt.

De forma a dar continuidade à parceria entre a Everything is New e a PEV Entertainment, e à semelhança da 1ª edição, vão ser produzidos, em simultâneo, 10 espetáculos em Lisboa, no Campo Pequeno, e 10 espetáculos no Porto, no Super Bock Arena Pavilhão Rosa Mota, num total de 20 espetáculos, com início a 21 de Maio e fim a 26 de Junho.

Ainda sobre a premissa de “Cultura para Todos” e com o objetivo da retoma e incentivo à Cultura em Portugal, nesta segunda edição, a Santa Casa volta a associar-se à iniciativa enquanto naming sponsor, reforçando o apelo à urgência de voltar a trazer a cultura ao dia a dia de todos os portugueses. Uma necessidade que quer promover o reencontro entre o público e artistas, prometendo trazer aos palcos o melhor da música e da comédia nacional.

De modo a garantir a segurança de todos, e a manter o lema de que “A Cultura é Segura”, cada espetáculo é pensado com base no cumprimento rigoroso das normas impostas pela Direção Geral de Saúde (DGS). O uso de máscaras é obrigatório, num espaço delimitado para o efeito, onde todos os lugares estarão identificados, cumprindo o distanciamento obrigatório entre os espectadores que não façam parte do mesmo agregado. Por último, de modo a evitar qualquer tipo de congestionamento entre pessoas, todas as entradas e saídas terão circuitos próprios com a devida sinalização.

EGITANA