Cinco Coisas a Saber sobre os Misteriosos Sault

Cinco Coisas a Saber sobre os Misteriosos Sault

Redacção

“Nine”, o mais recente disco de estúdio da banda mais misteriosa do mundo já está disponível… mas apenas por um período de 99 dias. Queres saber cinco coisas sobre os Sault? Então anda daí.

Os Sault operam sob um manto de mistério. Desde que surgiu em 2019 com os singles “Don’t Waste My Time” e “We Are the Sun”, o colectivo britânico entregou quatro álbuns através de uma editora independente, a Forever Living Originals, mas sempre sob total anonimato. Não há fotos, não há nomes, apenas música. E boa.

Um desses álbuns, “Untitled (Black Is)”,  foi mesmo escolhido aqui na redacção da AS como um dos melhores do ano 2020. O seu mais recente disco de estúdio, “Nine”, editado a 1 de Julho e sem beneficiar de quaisquer acções de promoção, entrou pela primeira vez nas tabelas do Reino Unido, estreando no Nº 99 a 8 de Julho.

Agora que passaram duas semanas sobre o lançamento de “Nine”, que podes ouvir na íntegra no final do artigo e que apenas estará disponível por um período de 99 dias, reunimos cinco coisas que todos precisamos de saber sobre este misterioso colectivo britânico.

1. O Anonimato | Antes de mais, ninguém parece saber quem são os músicos que integram os Sault – o que não é uma pequena proeza nesta era digital. Embora sejam do Reino Unido, a identidade do colectivo é um segredo bem guardado, com os seus membros a escaparem à atenção dos meios de comunicação social. Ao ouvir a música dos Sault é evidente que o grupo coloca o seu espírito colectivo e colaborativo no centro das atenções. Não há um cantor principal claramente definido, com um número indefinível de vozes a cantar melodias, harmonias e backing vocals, muitas vezes num ambiente coral pouco firme.

2. Trabalham principalmente com um produtor | Enquanto os membros do grupo optam por permanecer anónimos, um nome pode ser encontrado nas notas de cada um dos álbuns dos Sault: Inflo, o produtor premiado que também trabalhou com artistas como Michael Kiwanuka, Little Simz, Tom Odell e Cleo Soul. Só no ano passado, o influente produtor (nascido Dean Josiah Cover) levou para casa o Mercury Prize do Reino Unido para Álbum do Ano (pela produção do terceiro álbum de Kiwanuka) e o cobiçado Prémio Ivor Novello para o Melhor Álbum (pela co-escrita de “Grey Area”, da rapper Little Simz).

3. Em 2020, não foi lançado um, mas dois álbuns incrivelmente oportunos | Os Sault revelaram, no ano passado, dois corpos de trabalho comoventes e poderosos: “Untitled (Black Is)”  chegou primeiro a 18 de Junho e “Untitled (Rise)” seguiu-se exactamente três meses depois, a 18 de Setembro. Ambas as obras foram abordadas com temas de libertação negra, protesto negro e alegria negra, fornecendo uma banda sonora adequada à medida que o mundo marchava para protestar contra o assassinato de George Floyd e o movimento Black Lives Matter dominou as manchetes durante todo o Verão.

4. Colaboraram tanto com grandes nomes como com desconhecidos virtuais | Graças à sua ligação com o produtor Inflo, o colectivo juntou-se a um punhado de outros artistas ao longo dos anos – mais notadamente Michael Kiwanuka em “Bow” de “Untitled (Black Is)” e Little Simz em “You From London”, de “Nine”. O grupo tem apenas dois outros convidados creditados em toda a sua discografia: Laureforette Josiah, a fundadora de uma instituição de caridade infantil do Norte de Londres no interlúdio spoken word de “This Generation”, em “Untitled (Black Is)”, e Michael Ofo, que evoca a memória de ter descoberto que o seu pai tinha sido assassinado no interlúdio “Mike’s Story”, de  “Nine”.

5. Queres ouvir o mais recente disco? O relógio está a contar! | “Nine” só chegou a 1 de Julho, mas os Sault já planearam apagá-lo da Internet para sempre. Num post do Instagram antes do seu lançamento, o grupo revelou que o álbum só estará disponível para download digital e em streaming durante uma janela de tempo limitada: 99 dias. Passado esse tempo – está a contar… -, e depois de ser retirado dos serviços digitais, apenas os fãs que adquiriram uma cópia física poderão desfrutar da música. Dia 7 de Outubro é a data limite.

EGITANA