Primeiras confirmações para o Indie Music Fest’15

Primeiras confirmações para o Indie Music Fest’15

Nuno Ribeiro

Solution, Keep Razors Sharp, Thunder & Co., Bispo, Les Crazy Coconuts e Old Yellow Jacks são os primeiros nomes confirmados para a 3ª edição da Celebração Artística Nacional Independente.

Indie Music Fest vai realizar-se nos dias 3, 4 e 5 de Setembro, no Bosque do Choupal que fica situado na Vila de Baltar, concelho de Paredes, Porto. Por enquanto, conheçam um pouco os primeiros nomes presentes no festival.

Solution
Nome conhecido no techno nacional, é o primeiro artista a afirmar a sua presença no Indie Music Fest. Tiago Carneiro tem uma cultura musical alargada e firme, resultante de uma pesquisa incansável por novos ritmos e velhas influências. Como Solution, tornou-se num dos principais DJ da sua geração e foi assim que se afirmou como músico. As suas produções combinam raízes do techno, house e electro com um pouco de experimentalismo mas sempre com personalidade distinta.

Keep Razors Sharp
São eles, Afonso (Sean Riley & The Slowriders)Rai (The Poppers)Bráulio (ex-Capitão Fantasma)Bibi (Riding Pânico). A sua sonoridade abrange o psicadelismo, shoegaze e pós-rock. O álbum homónimo foi lançado no Outono de 2014 com singles que se tornaram sucessos na rádio.

Thunder & Co.
A música de  Rodrigo Gomes e Sebastião Teixeira é feita de batidas fortes com uma pitada de saudade e tensão. O seu primeiro “Nociceptor” recebeu boas críticas pela imprensa especializada e boa aceitação por parte do público com propostas para concertos a choverem logo após o lançamento do anterior EP homónimo. Esta dupla promete «música apontada às pistas de dança, com refrões a soar a Verão e house de bater o pé.»

Bispo
Francisco Ferreira, Manuel Palha e Domingos Coimbra formam esta nova banda, que desafiam noções de música rock para chegar a um fim. A procura orgânica, onde o acústico e o electrónico co-habitam “felizes”, é um dos poucos princípios definidos. Seguem-se explorações pelo kraut-rock, quer pelo lado mais quente, ora pela sua vertente mais musculada e cerebral, com a dança a alimentar-se da inquietude de uma bateria, programações rítmicas e sintetizadores. “Cancun” e “Timeless Neon”, são os 2 primeiros temas mostrados em antecipação do disco de estreia.

Les Crazy Coconuts
O trio passou recentemente a quarteto, com a inclusão de Hugo Domingues no baixo e electrónica. O projecto é formado ainda por Gil Jerónimo e Tiago Domingues, que conta com a prestação surpreendente e indispensável da bailarina, Adriana Jaulino. Não acreditam em rótulos e tem dificuldade em definir um estilo. Apenas sabem que juntam o sapateado às novas tendências da pop e vão do rock à dança, numa união cativante. Neste momento estão a gravar o seu álbum de estreia e é com esse trabalho que vão surpreender no primeiro fim de semana de Setembro.

Old Yellow Jack
Com “Magnus”, o EP de estreia na mala, o quarteto que se foi formando a partir dos pilares, Filipe Collaço e Guilherme Almeida, passam por Baltar para mostrarem o seu «rock energético e viajante, assente em guitarras tão agressivas quanto angelicais», nas palavras da apresentação. A formação de Lisboa, que ficou completa com Miguel Costa e Henrique Fonseca, é caracterizada pela sua energia em palco que lhes valeu referencias além fronteiras.

Recordamos que os passes gerais com acesso ao campismo estão disponíveis desde o dia 27 de Abril, com um preço promocional de 15€, limitados a 150 unidades, até à meia noite do último dia de Maio e estão à venda no site da Bilheteira Online e seus associados.

EGITANA