Viriatada de Outubro #2: Irma, Paulo Gonzo, La Chanson Noire, Nerve, entre outros.

Viriatada de Outubro #2: Irma, Paulo Gonzo, La Chanson Noire, Nerve, entre outros.

Redacção

De Irma a Paulo Gonzo, passando por Siricaia, Evaya ou La Chanson Noire, esta é a Viriatada, o espaço que acolhe alguns dos lançamentos da música portuguesa desta semana.

IRMA – “Primavera” // IRMA lançou o seu disco de estreia “Primavera” e apresenta-o ao vivo no Capitólio, em Lisboa, a 27 de Novembro, dia de aniversário da artista portuguesa com raízes angolanas. «Esta “Primavera” vem renovar. Renovar votos com o compromisso que tenho com os meus sonhos, vem falar do coração, vem lembrar que a qualquer hora, em qualquer lugar, somos da mesma pele. Pede para não te ires embora e que esperes pela Alfazema que vai florescer. Espera que acredites que as crianças podem salvar o mundo. Beija-te e depois pede para te ires embora sem medo da saudade. A saudade tem isto, não precisas de te lembrar porque nunca te vais esquecer». Autora das músicas e letras dos nove temas que compõem o disco, IRMA partilha os arranjos e produção com Pity. Ouve em baixo o álbum completo.

 

EDUARDO BRANCO – “Ela” // O conimbricense Eduardo Branco revelou o seu novo single/vídeo “Ela”. Este tema foi retirado do álbum “97”, que foi editado este ano e está disponível em todas as plataformas digitais. Eduardo Branco tem agendados dois concertos de apresentação de “97”: sábado, 17 de Outubro, pelas 18h30, no Ler Devagar (Lisboa) e quarta, 21 de Outubro, às 21h30, na Sala 2 da Casa da Música (Porto).

SIRICAIA – “Os Devaneios da Avó Floripes” // Surgem em 2019 em Aveiro e são um duo constituído por Susie Filipe (percussão e voz) e Vítor Hugo (voz, guitarra e harmónica). “Família Fandango” é o disco de estreia e retrata, através de música, pintura, literatura e vídeo, a vida de um seio familiar, ao longo de quatro gerações, numa viagem de volta às raízes, a bordo de sonoridades contemporâneas e electrónicas. Desde ritmos tradicionais portugueses até guitarras eléctricas travestidas de cavaquinho, os Siricaia exploram, neste projecto, diversas influências artísticas, parando de porto em porto, à procura de novas respostas para questões antigas. O álbum envolve 18 artistas portugueses de vários quadrantes artísticos e propõe novas formas de olharmos para a identidade das famílias portuguesas do passado, do presente e do futuro. Esta edição fonográfica, para todas as idades, dá origem a um vinil, um livro e um filme. Espreita o vídeo do single “Os Devaneios da Avó Floripes”:

MISFIT TRAUMA QUEEN feat. NANCY KNOX – “Lucretia, My Reflection” // Aí está o vídeo que condensa a colaboração entre Misfit Trauma Queen e Nancy Knox numa versão nada abrasiva da música de Sisters of Mercy “Lucretia, My Reflection”, o terceiro e último single do álbum Floodland de 1987. Misfit Trauma Queen manipulou as máquinas a partir da Figueira da Foz e coordenou-se com a Nancy Knox, que se manteve por Lisboa. No seguimento de várias conversas e em plena pandemia, surge uma versão que podia ter sido embebida em ketamina e que transpira aquilo que o confinamento lhes deixou, vontade e criatividade. «Este é mais um rebuçado, que numa hora amarga nos pode garantir a desopressão». Natural da Figueira da Foz, Misfit Trauma Queen é o projecto a solo do produtor e baterista David Taylor. A sua música combina electrónica intensa, paisagens sonoras abstratas e percussão galopante com uma atitude mid-tempo dark techno. Misfit Trauma Queen «traduz de forma hiperbólica a auto-crítica severa com que o seu criador penitencia as suas vulnerabilidades e inseguranças, ou, como o próprio assume, aquelas vozes que falam mais alto em caso de dúvida, aquelas que se alimentam do medo, ou, que me impedem de seguir os meus instintos. A sua música vive num clima de tensão e desassossego cujos impulsos se inquietam na memória».

EVAYA – “Intenção” // O EP de estreia já está disponível nas plataformas habituais. Evaya é uma produtora, compositora e cantora portuguesa que usa elementos pop combinados com música electrónica, composta por sons que a rodeiam no dia-a-dia. Evaya «tenta dar a mão ao ouvinte, para que este a acompanhe numa viagem onde aborda temas como a natureza, a guerra, a paz e a esperança. Enquanto procura despertar neste o interesse de se tornar íntimo com a dinâmica das suas emoções». A cantora apresenta-se ao público com um trabalho conceptual, em que «o registo vocal terno se envolve amiúde com uma melodia electrónica, formada pela heterogeneidade de sons do quotidiano da artista». Os conceitos de intenção guiada pelas emoções, progresso pessoal e a actual dinâmica de grupo vivida mundialmente, são temas que se encontram intrinsecamente presentes nas músicas de Evaya.

PAULO GONZO – “Quem Foi” // Está disponível o single que antecede a edição de “Essencial”, o novo disco de Paulo Gonzo, com edição agendada para dia 23 de Outubro, via Sony Music. “Quem Foi” é o terceiro single do novo longa-duração, traçado a piano e cordas e com palavras iniciais que passaram recentemente por todos nós: «Quem foi que deu aos meus dias um nó tão apertado?». Realizado por Miguel Costa – PointOfView, o vídeo tem como decor Lisboa, o Browns Central Hotel e como protagonista a actriz Maria João Bastos.

LA CHANSON NOIRE – “Exile” // Quatro anos após “Evergloom” e exactamente uma década após o primeiro disco “Música para os Mortos”, La Chanson Noire está de volta com o seu quinto álbum “Cruz Credo”. Com um punhado de convidados «encantadores, nada foi poupado»: o álbum foi gravado entre Lisboa e Montpellier, masterizado em Londres por Jon Astley (Led Zeppelin, The Who, Rolling Stones e Tori Amos) e tem artwork de Vasco Inglez. O novo disco aprimora a «toada gótica e o humor negro que caracterizam a obra de Charles Sangnoir. Incorporando elementos tão díspares como o trap, electro, metal ou cabaret, assim como um habitual naipe de convidados de luxo». “Cruz Credo” será lançado digitalmente através do Digdis e em cd através da Violeta Exotica, Raging Planet e Chaosphere Recordings, bem como numa cassete de edição limitada através da Larvae Records. Pré-encomendas aqui. Até à sua edição podes ouvir o tema de avanço “Exile”.

FOXY ROCKET – “Remember To Forget” // O single de estreia desta banda, dizem, «é apenas o começo» para o lançamento de outras canções que fazem parte do seu primeiro álbum. Cada canção será lançada ao longo deste ano e de 2021, até à produção da compilação em si, pelo que se prevêem muitas novidades nos próximos tempos. «O objectivo é criar canções que ressoem com as pessoas». Produzidas no HAUS, cada canção pega em conceitos emotivos e distintos. A cantora Evie agarra em cada refrão com «uma força e genuinidade fora do comum, exaltada ainda pelos impactantes riffs e solos de guitarra de Miguel Nicolau, o ritmo poderoso da bateria de Salvador, e do envolvente baixo de Rui». O vídeo do single sai dia 20 de Outubro. Para celebrar o nascimento da raposa espacial, os Foxy Rocket iniciaram uma competição em que os seguidores nas redes sociais poderão habilitar-se a um sorteio de uma t-shirt da banda por dia e, no fim do concurso, um dia a acompanhar a banda em estúdio no seu próximo trabalho. Mais informações aqui.

NERVE x GHOST WAVVVES – “Mínimo”// Está disponível mais um tema de Nerve para audição. O Instrumental foi produzido por GHOST WAVVVES e a letra, voz, gravação, mistura, master e vídeo por NERVE. Este é o segundo tema de Tiago Gonçalves em 2020. Carrega no play para ouvir.

LÁBIA – “Sigo Sozinho” // “Too Much” é o primeiro trabalho dos Lábia, banda Rock de Lisboa e foi editado em 2019. Composto, gravado e produzido por João Cupertino, apresentam agora o vídeo do seu mais recente vídeo “Sigo Sozinho”. Está é uma «balada sobre traição, arrependimento e dor! Não, não é o argumento de uma nova telenovela… mas podia muito bem ser a banda onora!», assim descrevem o single.

MARS ADDICT – “Lamecoaster”// Lamecoaster” é o novo álbum dos Mars Addict e apresenta «os dois pilares em que a banda se apoia: a intensidade de bandas Punk como RAMONES, RANCID,  INOCENTES, FLICTS e a melodia de bandas da origem do Rock’n’Roll, como BEATLES e ROLLING STONES.» O repertório foi composto pelos guitarristas e vocalistas Daniel Capanga e Drix Barsali, arranjado com ajuda do baixista Rolf Ponto e do baterista Rodrigo Araújo. São dez faixas que vão do «ritmo de baile dos anos 60, como em Scared 2 e Snowboarding With My Dealer, ao hardcore One Heartbeat, um hino pró-união e tolerância. O peso aparece na trilha sonora do apocalipse zumbi Chainsaw Hedgemaze Mayhem. Ainda há espaço para os sentimentos, seja saudade da escola (Back to School), saudades dos que já se foram (In My Head), o amor quando está no auge (Chibi e Not Your Song) e quando está no fim, como na faixa-título e na já clássica “I’m Not Ok”.» A diferença de ritmos e temas faz com que as músicas se complementem e protejam o ouvinte do tédio.

ZÉ TÓ LEMOS – “Away”// O compositor Português Zé Tó Lemos, prepara o lançamento do seu álbum para 2021. “Away” é o sétimo single de avanço, que nos faz entrar numa atmosfera brilhante com uma harmonia e orquestração carregada de bom gosto. Foi gravado em Portugal e masterizado em Londres pelo engenheiro de som João Lebre e está disponível nas várias plataformas digitais. O compositor promete mais temas neste ambiente, e avança que o álbum irá conter entre 15 a 20 temas.

Podes ouvir a Viriatada de Outubro #1, aqui.