Ernie Ball Music Man Joe Dart 2021

Ernie Ball Music Man Joe Dart 2021

Redacção

Mais uma remessa dos baixos de assinatura de Joe Dart para a Ernie Ball Music Man. Nos modelos de edição limitada de 2021 há uma excitante e crua versão short-scale do maquinão de groove do baixista dos Vulfpeck.

Em 2019, a Ernie Ball Music Man estreou o baixo de assinatura de Joe Dart. Logo em 2020 chegou um novo modelo. E este ano chega uma nova versão de edição limitada com escala curta, bem como o novo acabamento Black Velvet para o modelo principal do baixista dos Vulfpeck.

O Joe Dart Jr tem um comprimento de escala mais curto, 30 polegadas, juntamente com uma ponte top-loading Vintage Music Man. A construção consiste num corpo em Ash, com uma junção de cinco parafusos entre o corpo e o braço em maple, percorrido por 22 trastes. A electrónica não podia ser mais simples, pois não há sequer um botão de volume para o singular humbucker Music Man de neodímio. O baixo tem o acabamento Olympic White com um guarda-unhas dourado. Vídeo em baixo.

O Joe Dart Signature Bass possui um corpo ash, em formato Sterling, e braço em maple figurado. A escala, também select figured maple, possui trastes largos em aço inoxidável e é percorrida por dot inlays. A junção do braço é esculpida, para permitir acesso facilitado aos trastes mais agudos, e está ligada ao corpo através de uma configuração de cinco parafusos, revestidos pelo personalizada neck plate Artist Series.

A Ernie Ball refere que o baixo possui um som com um «distinto punch e ataque de graves funky», fruto do recurso ao singular humbucker passivo instalado na ponte – um pickup Sterling Bass com bobinagem Music Man Custom, ímanes cerâmicos, coils paralelos e nada de phantom coils. O PU é controlado por um único knob de volume.

O instrumento está equipado com afinadores Schaller BM, ponte vintage revestida por placa de aço, em cromado, e as saddles de aço revestidas em níquel.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.

EGITANA