Gibson, 60th Anniversary 1959 Les Paul Standard

Gibson, 60th Anniversary 1959 Les Paul Standard

Nero

A Gibson Custom Shop clonou o Santo Graal da guitarra eléctrica. A marca refere que esta versão é a melhor réplica que existe dos mágicos modelos originais 1959 Les Paul Standard.

Apenas em 1936 foi produzida a primeira guitarra electrificada da Gibson, a ES-150. Dez anos mais tarde surgiu o lendário single coil P-90. Em 1952, a Gibson precisava de responder à invenção de Leo Fender, que criara a Mãe do Rock n’ Roll, a Telecaster. Então a marca juntou esforços com o guitarrista Lester William Polsfuss e surgiu a Gibson Les Paul, a sua evolução nos anos seguintes fez surgir em 1959, o Santo Graal.

O TRONCO

Da crescente experiência de Polsfuss enquanto músico cresceu uma insatisfação com o som das guitarras, as electro-acústicas de então. Surgiu-lhe a determinação em desenvolver uma solid body e resolver os mistérios da electricidade. Os primeiros modelos são as famosas versões do “The Log” (O Tronco), que consistia num bloco de madeira com um braço anexado e apenas um pickup – quando estabilizou a performance desde “monstro”, inseriu-o dentro de uma hollow body da Epiphone.

Além de um visual mais catita que apresentar um bloco de madeira, o “Tronco”/Epiphone resolvia um problema odioso: sem a ressonância acústica do corpo, o feedback desaparecia da amplificação e, ao mesmo tempo, como as cordas não perdiam a energia a fazer ressoar o corpo acústico, o sustain era incomparavelmente maior!

Em 1941, Lester apresentou o “Tronco” à Gibson, mas a marca recusou desenvolver uma solid body. Até que aqueles coisas demoníacas que Adolph Rickenbacker criara nos anos 30 ou o modelo poderoso que Merle Travis usava, construído por um tal de Paul Bigsby, começaram a cativar o imaginário dos pioneiros do rock. Quando Leo Fender conseguiu montar uma linha de produção para a Telecaster, a Gibson precisava de… um tronco! Em 1952 nascia a Gibson Les Paul. Os modelos foram-se desenvolvendo até que, em 1958 e, principalmente, 1959, os modelos Standard tornaram-se no “Santo Graal”.

GRAAL

Nenhum outro modelo da Gibson e quiçá na história da guitarra possui tanto sex appeal como a 1959 Les Paul Standard. Quando a guitarra foi criada os modelos Les Paul estavam em declínio de vendas e em 59 apenas 650 foram construídos. Essas guitarras só adquiriram o seu estatuto lendário uma década mais tarde, através da explosão do hard rock (a AS#62 é dedicada aos 50 anos deste género musical, contendo uma história dos nomes, amps e guitarras que o erigiram. Podes comprar a revita na nossa Loja).

Foi nessa altura que alguns dos melhores guitarristas da história começaram a colocar as mãos nestas guitarras. Com Jimmy Page à cabeça de todos. Após usar um modelo Telecaster nos primeiros anos dos Led Zeppelin, o guitarrista britânico adoptou a ’59 Standard LP como guitarra principal. Seguiu os passos de outros monstros consagrados como Keith Richards, Jeff Beck ou Clapton. A guitarra era simplesmente encantadora, desde a beleza do seu tampo em maple figurado ou ao seu tremendo corpo e sustain sonoros. E também a sua versatilidade. Nas palavras de Jeff Beck: Possui um som profundo e poderoso e pode ser usada para imitar qualquer coisa . um violino, um saxofone, um violoncelo, até um sitar.

60th ANNIVERSARY 1959 LES PAUL STANDARD

Em ano de 60º aniversário, a Gibson Custom Shop recriou a 1959 Les Paul Standard. Não se trata de uma homenagem às guitarras, mas de um clone perfeito. Os luthiers da marca recorreram a tecnologia digital e laser de proa para obter as especificações exactas de dimensões e recriar quimicamente as sombras dos acabamentos Sunburst. Cada detalhe foi meticulosa e minuciosamente recriado. A Gibson afirma que se trata da melhor interpretação da guitarra desde que a sua Custom Shop começou a reproduzir o modelo na gama Historic Reissues há cerca de 25 anos.

Naturalmente, esta versão é construída numa peça de mogno com o tampo composto por duas peças de maple figurado. O corpo não possui qualquer design para reduzir o peso. O braço é uma peça sólida de mogno, com perfil autêntico das guitarras de ’59, em “C” médio. A escala é em Indian rosewood, com uma extensão de 24.75” e um raio de 12”. A percorrê-la estão 22 trastes médio-jumbo. Nos pickups temos um par de Alnico II custombuckers, isto é, construídos pela Custom Shop.

Mais detalhes e preço na Gibson. No player em baixo, Nick Perri pega num destes modelos.