Roland Prossegue Evolução na Gama V-Drums

Roland Prossegue Evolução na Gama V-Drums

Nuno Sarafa

A Roland aumentou a oferta no seu catálogo V-Drums com as novas VAD706, TD-50KV2 e TD-50K2, o módulo de som TD-50X e os pratos de choque VH-14D. Provavelmente, o que de melhor já se fez no universo das baterias electrónicas.

A Roland apresentou a nova VAD706, a bateria electrónica mais acústica de sempre: funcional e deslumbrante. Mas a marca japonesa não se ficou por aqui, já que de uma só vez lançou os dois modelos da série TD-50X – o TD-50KV2 e o TD-50K2 -, o novo e revolucionário modelo de som TD-50X e o inovador prato de choque digital VH-14D. Motivos não faltam para lançarmos um olhar sobre estes novos elementos da família Roland.

VAD706 | Comecemos pelo mais “apetitoso”. Com o lançamento dos seus kits VAD (Virtual Acoustic Design) em 2020, que a AS teve a oportunidade de testar, a nova VAD706 leva a experiência da bateria electrónica mais além, combinando as tecnologias de ponta da Roland V-Drums com o detalhe artesanal das baterias acústicas premium. Este kit V-Drums Acoustic Design topo de gama apresenta pads digitais de tarola, ride e prato de choque que trazem uma tocabilidade ultra-detalhada às três peças com mais nuances do kit. Cascos de madeira em tamanho real incluídos, com sistemas de sensor avançado que proporcionam uma sensação acústica real. A VAD706 está disponível num kit de cinco peças com bombo de 22″, timbalões de 10″/12″/14″ e a tarola digital PD-140DS. No departamento dos pratos, a VAD706 inclui o novo VH-14D digital hi-hat, o CY-18DR digital ride e um par de pratos crash modelo CY-16R-T. O novo kit apresenta quatro deslumbrantes acabamentos: Gloss Cherry, Gloss Ebony, Pearl White e Gloss Natural.

TD-50KV2 | São dois os novos modelos da série TD-50X – TD-50KV2 e TD-50K2 -, que prometem proporcionar a mais completa experiência de bateria electrónica alguma vez criada, aproveitando mais de 20 anos de perícia da Roland para te oferecer o máximo em som, sensação e poder expressivo. O TD-50X, o módulo de sons de próxima geração, é o coração deste kit compacto de tamanho completo e proporciona um timbre e resposta espantosamente naturais, combinados com opções de personalização profunda, para criares o teu próprio som. Os pads digitais ultra-expressivos da Roland – incluindo um inovador prato de choque digital – oferecem sensação refinada e tocabilidade detalhada. E, com conectividade avançada, podes assumir qualquer situação, desde sessões em casa e gravações profissionais em estúdio até actuações de alto impacto nos maiores palcos. Este kit vem com o bombo KD-180 de 18″, com dois pads de timbalão de rack PD-108-BC de 10″ e dois pads de timbalão de chão PD-128-BC de 14″. Tal como nas outras configurações, a tarola é PD-140DS de aço inoxidável da Roland. Quanto ao resto, além do par de pratos crash CY-16R-T e CY-18DR, há o hi-hat VH-14D.

TD-50K2 | O modelo mais aerodinâmico desta emblemática gama TD-50X é o TD-50K2, com pads PDX-100 mais rasos para os timbalões, um bombo KD-140-BC e uma tarola PD-140DS. No sector dos pratos, este kit vem equipado com os pratos crash CY-14C e CY-16R-T, o ride CY-18DR, bem como o prato de choque digital VH-14D.

Módulo de Som TD-50X | O novo módulo TD-50X promete «a experiência mais acústica numa bateria electrónica», oferecendo mais de 900 sons na sua memória interna, além de muitos samples de bombo, tarola, timbalões e pratos gravados recentemente com a tecnologia mais avançada. Para além dos sons, o TD-50X continua a tradição do TD-50 de edição profunda para parâmetros como afinação, abafamento, profundidade dos cascos, tipo de pele, etc., e também faz uso da tecnologia PureAcoustic Ambience da Roland para maior realismo. O sistema Prismatic Sound Modeling no TD-50X faz com que as baterias electrónicas ganhem vida como nunca outro sistema conseguiu, introduzindo samples com multicamadas gravados em estúdios de classe mundial com técnicas sofisticadas de modelação de comportamento refinadas ao longo de mais de duas décadas. Inspirado por um prisma – que refracta um único raio de luz em cada cor do espectro – a abordagem revolucionária deste sistema produz uma gama ilimitada de cores sónicas a cada toque de baqueta. O ataque inicial é seguido por uma mistura complexa de timbres ricos, tal como nas baterias acústicas e pratos. Podes sentir o som a mudar em reacção à tua expressão, criando aquela ligação mágica e interactiva que te faz mergulhar totalmente na emoção do momento. Desde ghots notes subtis e articulações detalhadas até ao toque mais alto e intenso, não há limites com o TD-50X. Há também uma conectividade abrangente incorporada, com saídas master, mais oito saídas directas permitindo o envio de peças individuais ou grupos, bem como uma interface USB que pode lidar com 32 canais de áudio mais MIDI.

VH-14D Digital Hi-Hat | Para se juntar ao CY-18DR e PD-140DS na linha de pads digitais da Roland foi criado o revolucionário prato de choque VH-14D, com 14″ de diâmetro e capaz de articulações de alta resolução. Tal como com os outros pads digitais da Roland, este prato liga-se ao módulo através da entrada USB. Possui nada menos que três sensores de arco, um sensor para a borda e vários sensores para movimento e tacto, bem como um processador para lidar com todos eles. A marca nipónica garante que o inovador VH-14D lança o prato de choque electrónico para um novo universo de tocabilidade, oferecendo sensibilidade táctil, variação tonal e resolução aberto/fechado, nunca antes disponível. O design de duas peças e os pads finos de 14 polegadas proporcionam um aspecto familiar e uma sensação natural, enquanto o sistema de multi-sensor de alta resolução rastreia a velocidade, a posição da baqueta e o trabalho dos pés com a máxima precisão. A técnica foot splash é reproduzida de forma autêntica e é possível silenciar os pratos tocando-lhes com a mão – tal como nos pratos de choque acústicos.

Para mais informações, se estás com moral para te sentar já atrás de uma destas novidades, visita a loja Egitana. Se ainda precisas de mais informação, visita o site oficial da Roland.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.

EGITANA