In Flames

2011-09-13, Hard Club, Porto
Redacção

Às 21h em ponto os Noctiferia abriram as hostilidades. Pela 1ª vez em Portugal conquistaram, desde início, o público que aguardava ansiosamente por In Flames. Por esta altura a casa ainda estava a meio, mas atenta à performance destes eslovenos que conquistaram os presentes. Os temas, desconhecidos da grande maioria, despertaram o interesse do público que aderiu entusiasticamente. Mostraram ser bastante coesos e competentes naquilo que fazem. Despertaram a curiosidade de conhecer melhor o seu trabalho e revelaram ser uma boa aposta desta tournée.

Quando os In Flames entraram em palco já o Hard Club se encontrava completamente lotado. O calor era intenso e se a ventilação estava ligada não se fez notar. Como seria de esperar, iniciaram a sua actuação com o 1º tema do novo álbum que se intitula “Sounds of a Playground Fading”. O público esteve em êxtase e delírio constante durante todo o concerto, mas principalmente em temas mais antigos como “Trigger”, “Only for the Weak” ou “Take this Life”. A banda mostrou-se muito agradada e contente por este excelente início da tour europeia. O carinho demonstrado pelos fãs também não foi esquecido, havendo tempo para se cantar os parabéns a um dos presentes que completava 33 anos.

Anders Fridén esteve muito comunicativo durante todo o espectáculo “puxando” bastante pela assistência, pedindo palmas, saltos e acompanhamento nas músicas. Comentou também que apenas sabem tocar heavy metal e beber cerveja, mas o colectivo demonstrou mais uma vez o seu profissionalismo e qualidade, apesar de não terem nada a provar. Apesar de tudo, 1h30m de concerto sem paragens, soube a pouco. O público lusitano aguarda o seu regresso.

Texto e fotos por Joana Cardoso