8.5

The Black Crowes

Warpaint

Silver Arrow Records, 2008-03-03

Nero

Parece-me claro que alguém que goste de um bom álbum de rock n’ roll seja adepto deste colectivo que surgiu na Georgia. “Warpaint” é um álbum que uma vez mais vem fazer justiça à afirmação do tablóide britânico Melody Maker de que os Black Crowes são a “banda mais rock n’ roll do rock n’roll no mundo”.

Como fizeram durante toda a sua carreira, este registo conduz uma vez mais ao território profundo do hard rock misturado com blues que conduz a essas paisagens do sul estado-unidense, mas este é um dos raros casos em que uma banda pouco precisa de retocar a sua imagem, uma vez que a “alma” que pantenteia é auto-suficiente.

“Warpaint” não é um álbum para surpeender, as composições dos irmãos Chris e Rich Robinson foram sempre, acima de tudo, memorial activo da herança rockeira de lendas como Lynnyrd Skynnyrd (neste caso ouça-se o single “O Josephine”), Led Zeppelin (neste álbum “Evergreen” é um exemplo perfeito dessa referência) ou Creedence Clearwater Revival, no entanto o carisma próprio que demonstram torna-os únicos e demarcam-nos dum estigma de clonagem que vem sendo tão patente na indústria musical, como se fossem uma banda tributo, mas cuja tributação aos mestres é respirada e não regurgitada.

A própria produção do álbum, sob a tutela de Paul Stanley, é demonstrativa da old schooll que a banda abraçou, “Warpaint” foi gravado ao vivo nos Allaire Studios e pouco maquilhado com overdubs, isso é evidente em toda a dinâmica e balanço que percorrem este excelente registo.

[Uma nota para fãs: o endereço http://www.msopr.com/?q=node/3589 tem os temas comentados um a um pelo vocalista Chris Robinson, num discuro à boa maneira rocker.]