Peter Jackson Vai Realizar Filme dos Beatles

Peter Jackson Vai Realizar Filme dos Beatles

Nero

Peter Jackson vai realizar um novo filme baseado em filmagens inéditas dos Beatles em estúdio em 1969, nas sessões de “Let It Be”. As filmagens consistem em cerca de 55 horas de película e 140 horas de gravação áudio em fita.

Ainda não foi anunciado um título, nem data de lançamento, mas foi anunciada uma colaboração entre a Apple Corps Ltd. e a WingNut Films Ltd., que irá dar acesso a Peter Jackson a cerca de 55 horas de filmagens, captadas entre no mês de Janeiro de 1969, quando os Beatles estavam a trabalhar nas Get Back Sessions e no que daria origem ao seu último disco, Let It Be.

É o realizador, famoso pelas adaptações cinematográficas dos romances de JRR Tolkien, que confirma a informação: «As 55 horas de filmagens inéditas e as 140 horas de áudio que nos disponibilizaram dão-nos a certeza de que este filme será a experiência definitiva com que os fãs dos Beatles sonham há tanto tempo». O realizador continua: «É como uma máquina do tempo a transportar-nos para 1969 e que nos permite sentar em estúdio a ver estes quatro amigos a fazerem música juntos».

No entanto, na altura, os Fab Four não estavam nos termos mais amistosos, aliás a banda acabaria pouco tempo depois, o que Jackson relembra: «Após rever todo o material que Michael Lindsay-Hogg filmou 18 meses antes de se terem separado, estamos simplesmente diante dum tremendo tesouro histórico. Claro que há momentos de drama, mas não existe a discórdia que sempre foi associada a este período. (…) Ver o John, o Paul, o George e o Ringo trabalharem juntos, a criar canções, hoje clássicos, de raiz, não é apenas fascinante, é também divertido, refrescante e surpreendentemente íntimo».

Jackson afirma-se orgulhoso de lhe ter sido confiado tal material das gravações e assegura-se deleitado por poder fazer o filme. Para isso, o realizador irá fazer-se acompanhar do produtor Clare Olssen e editor Jabez Olssen. O filme, que já está nas primeiras fases de produção, tem o total apoio de Paul McCartney, Ringo Starr, Yoko Ono Lennon e Olivia Harrison.