Crystal Fighters: MPCs, baterias e txalaparta

Nero

Como Gilbert Vierich, Graham Dickson e Sebastian Pringle, os compositores dos Crystal Fighters, nos admitem em entrevista, a experimentação nas baterias e percussão é o núcleo do som da banda.

A banda desenvolveu o seu som ao vivo através de deambulações rítmicas e a precisão da bateria de Andrea Marongiu, jovem músico que faleceu no passado dia 12 de Setembro. «Um dos mais brilhantes, talentosos e carismáticos bateristas que alguma vez pisou os palcos», os seus colegas de banda definem assim Andrea Marongiu,o baterista dos Crystal Fighters.

Um dos mais brilhantes, talentosos e carismáticos bateristas que alguma vez pisou os palcos, os seus colegas de banda definem assim Andrea Marongiu, o falecido baterista dos Crystal Fighters.

Não se trata de uma simples eulogia de dor, pois a criativa mistura de synthpop e folk dos britânicos era tornada homogénea pela explosiva e exuberante performance do músico. Principalmente pela forma como Marongiu permitia aos multi-instrumentistas Gilbert Vierich e Graham Dickson inserirem as coloridas percussões criadas pelo instrumento tradicional basco, o txalaparta.

crystal fighters star of love

Andrea Marongiu entrou na banda para a tour de “Star Of Love” (2010), o primeiro álbum dos Crystal Fighters.

crystal fighters cave rave

“Cave Rave” (2013) é o segundo LP dos Crystal Fighters. O primeiro gravado por Andrea Marongiu.

Andrea Marongiu usava um Custom Kit da Sonor e set de pratos Sabian [HHX 14” Legacy Hat; 22” Legacy Heavy Ride; 18” Xtreme Crash; 18” Legacy Crash e o AAX 16” Ozone, além de um protótipo 22” Vault Ride].

Vê aqui a entrevista com Vierich, Dickson e Pringle: