Pedais Fender, 3 Bestas de Volume e Distorção

Pedais Fender, 3 Bestas de Volume e Distorção

Nero

The Pelt Fuzz, Engager Boost e Full Moon Distortion acrescentam músculo à gama de pedais de efeitos da Fender. Descobre as suas principais características e ouve Gina Gleason dos Baroness a detoná-los.

No início do ano a Fender aproveitou a Winter NAMM para anunciar novos pedais de guitarra, criados por Stan Cotey. Depois dos seis novos pedais que estrearam o regresso da Fender ao universo dos efeitos, a Summer NAMM 2018 viu a gama aumentar em três novas unidades, o Engager Boost, o The Pelt Fuzz e o Full Moon Distortion. Os novos designs foram criados partindo da opinião de músicos de sessão (ao vivo ou em estúdio), entrevistados por Stan Cotey, Vice-Presidente do departamento de inovação de produtos da Fender. Os pedais possuem circuito autenticamente originais e estes três modelos particulares parecem mais dedicados aos músicos de heavy metal! Cada um dos pedais possui demos específicas realizadas por Gina Gleason, dos Baroness. Apresentados no Verão, estão agora disponíveis em Portugal.

ENGAGER BOOST

Este pedal oferece aos músicos volume extra (cerca de 20 decibéis de boost) e um som mais espesso, funcionando muito bem como um pedal de boost limpo. O circuito possui um EQ de três bandas que pode ser ajustado para furar a mistura, ao passo que o switch Frequency permite ao músico definir o espectro de frequências médias, oferecendo maior precisão na definição do som. O Engager Boost possui um atenuador FET no sinal de entrada que também é ideal para enviar um acréscimo de sinal para o pré de um amplificador a válvulas. É uma unidade true bypass.

THE PELT FUZZ

É um fuzz e não há muito a dizer. Tem tudo o que se espera na sua simplicidade, com controlos Level, Fuzz e Tone, além do controlo Bloom que define os contornos do corpo sonoro. O switch Mid permite um boost ou um corte no espectro de médios, oferecendo ainda maior versatilidade sonora, e o switch Thick (como o nome indica) acrescenta densidade. A Fender assegura que esta unidade de silício pode ser colocada em qualquer lugar na ordem da cadeia de sinal.

FULL MOON DISTORTION

Este monstro high-gain está equipado com um EQ de três bandas, filtro de agudos e várias opções de definição de som. No switch Texture estão disponíveis modos de clipping simétrico e assimétrico, enquanto que o switch Bite altera o espectro mais elevado de médios e os harmónicos de forma a focar a dinâmica de palhetada, permitindo aos músicos conseguirem cortar facilmente na mistura. Um pedal com capacidade de distorção tão brutal quanto versátil. Ainda há um footswitch de boost opcional que é vendido em separado.

EGITANA