An Evening Before The Rain

2011-11-10, Républica da Música, Alvalade
Nero

Os Before The Rain apresentaram ontem na República da Música o seu último registo “Frail”. Esta foi uma data única em Portugal, pois amanhã já iniciarão a sua Tour Europeia, onde irão tocar na Bélgica, Holanda, entre outros.

Os escolhidos para abrir a noite foram os Corpus Christii. Por volta das 21h55, os cinco elementos desta banda deram entrada em palco, com o seu tradicional corpse paint em tons de branco e preto, iniciando com o tema ” The Owl Ressurection” retirado do seu último registo “Luciferian Frequencies”. O som não estava nas suas melhores condições técnicas, mas não foi esse pormenor que afectou a prestação dos músicos, que proporcionaram um espectáculo à sua altura, deixando em êxtase os seus fãs que em tom de apreço faziam headbanging deixando-se envolver pelas melodias “de Satanás”.

A banda focou-se principalmente em temas dos longa duração “Rising” e Luciferian Frequencies”, mas tocaram também o conhecido “Fire God” do álbum homónimo (2001) e encerraram a sua actuação com “Constant Suffering”do álbum de 2003 “Tormented Belief”. Antes de tocarem este tema de encerramento, a banda agradeceu o convite feito pelos anfitriões e o frontman da banda fez uma agradecimento especial ao amigo de longa data, Pedro Daniel (baixista de B.T.R.). Disse também que não eram duas bandas que os presentes esperassem ver juntas, mas que isto ia além da nossa limitação mental… Nocturnus Horrendus e os seus companheiros conseguiram mais uma vez cativar a plateia e mostrar a sua qualidade, alternando entre sons mais calmos e melódicos e um black metal mais tenebroso e agonizante. Bom início de noite.

Foi ao som de “De Profundis”, dos Dead Can Dance, que os “senhores da noite” entraram em palco, por volta das 23h. A sala não estava cheia mas estava muito bem composta para receber os setubalenses e deleitar-se  com a sua actuação. Principiaram com o tema “Somewhere Not There” que faz parte do split com os finlandeses Shape of Despair. Como seria de esperar, à excepção da primeira música e da quinta, todo o concerto focou-se nos temas do novo registo “Frail”, que agora conta com a edição da Avantgarde Music.

O colectivo está mais com um som mais maduro e coeso neste novo registo e demonstra também a união e integração dos novos elementos Gary Griffth (ex MORGION), Carlos Monteiro (ex SCULPTURE) e Joaquim Aires (ex DISAFFECTED).

Durante uma hora o colectivo provou o seu potencial e mostrou-se preparado para “voos maiores” além fronteiras, dando a conhecer o seu doom metal lento, consistente e bem estruturado, como se pôde ouvir em músicas como “Shards”, “Frail” ou “Breaking The Waves”. O som esteve muito bom o que também favoreceu o seu desempenho.

Gary e os restantes elementos não se mostraram comunicativos, mas também não havia muito tempo para conversas e como o vocalista referiu o seu português não é muito bom. No final do espectáculo agradeceram a presença de todos, despedindo-se com um Obrigado e Boa Noite. Foi uma óptima apresentação e entrega dos músicos! Aguardamos por mais. Desejamos que a sua tournée europeia corra da melhor forma e que “Frail” seja um grande sucesso!

Por Joana Cardoso

SETLIST

  • CORPUS CHRISTII
  • The Owl Ressurection
  • Stabbed
  • Crystal Glaze Foundation
  • Bleak Existence
  • Deliver Of Light
  • The Wanderer
  • The Firegod
  • Untouchable Euphoria
  • Constant Suffering
  •  
  • SHAPE OF DESPAIR
  • Intro (Dead Can Dance – De Profundis)
  • Somewhere Not There
  • Shards
  • Frail
  • A Glimpse Torwards The Sun
  • Wounds Of Rejection
  • Breaking The Waves
  • And The World Ends There