Tame Impala, o psicadelismo é muito mais que flanger

Tame Impala, o psicadelismo é muito mais que flanger

2014-07-17, Herdade do Cabeço da Flauta, Meco
Nero
8
  • 8
  • 8
  • 6
  • 10

A terceira visita em 4 anos poderia ter sido uma formalidade, salvo uma excepção, esta foi aquela em que a banda teve melhor som. O concerto no ano passado terá sido melhor, mas desta vez foi possível discernir cada detalhe, cada flutuação minuciosa da torrente de fuzz, flangers ou delays das guitarras, e cada oscilação dos sintetizadores dos Tame Impala.

Curioso que, à parte de “Elephant” e “Feels Like We Only Go Backwards”, o tema mais saudado tenha sido o super single que Elton John criou para ilustrar a história do pequeno Simba. Entre o salvador da savana na animação da Disney e o salvador da humanidade, na fé cristã, Kevin Parker surge com um look mais “messiânico”, ladeado por cornucópias ou movimentos gráficos de ondas sonoras (vindos do ecrã central), concentrado no difícil tempo musical de “Be Above It”.

O psicadelismo dos australianos não se resume a doses abusivas de flanger e de delay no processamento de guitarras.

Com o som dentro de parâmetros “hi-fi” é mais fácil apontar o que diferencia os Tame Impala de muito do revivalismo psicadélico. O som dos australianos não se resume a doses abusivas de flanger e de delay no processamento de guitarras, muito mais que isso, as suas estruturas musicais são percorridas por apontamentos enraízados no cruzamento com o experimentalismo e com o rock progressivo. Ouvir temas como “Mind Mischief” ou “Why Won’t They Talk To Me?” remete para os discos de uma das mentes criativas mais subvalorizadas do rock, Todd Rundgren.

Os Tame Impala não foram uma novidade, não deram o melhor concerto das suas visitas aos nossos festivais, mas foram uma certeza e permitiram a experiência mais próxima, das três, de como soariam num concerto em sala. Pena que, não fosse, de facto, numa sala, porque é frustrante ter que suportar algum do desprezo a que o “espírito festivaleiro” vota o grosso de um concerto.

Foto: Pedro Mendonça

SETLIST

  • Be Above
  • It Solitude Is Bliss
  • Why Won’t You Make Up Your Mind?
  • It Is Not Meant to Be
  • Elephant
  • Endors Toi
  • Mind Mischief
  • Why Won’t They Talk to Me?
  • Feels Like We Only Go Backwards
  • Apocalypse Dreams