9

Troll’s Toy

18:05

FLOP Records, 2019-04-25

EM LOOP
  • Mandatory Eight Count
  • Aveiro
  • Bully’s Bolero
Nero

O álbum de estreia dos Troll’s Toy é um elegante exercício de fusão musical, revestido de um corpo sonoro denso e envolvente.

O texto de apresentação da banda é, no mínimo, arrojado. Diz-nos: «Estrutura e caos, silêncio e ruído, guerra e paz. Gabriel Neves (Saxofone Tenor), João Martins (Bateria e Percussão) e Jorge Loura (Guitarra Barítono) imaginaram como seria se Frank Zappa, Wayne Shorter, Richard Wagner e Egberto Gismonti se encontrassem num concerto dos Tool e formassem um trio. Desta impossibilidade matemática nasceu Troll’s Toy».

Desde a introdução de sintetização ou o seguinte “Mandatory Eight Count”, desde o início, portanto, fica explicíto que por mais experimentais que sejam os temas, o envolvente corpo sonoro e a produção sedutora de “18:05” criam uma sensação de uniformidade no álbum.

Há um peso subjacente, não declarado (ou talvez até seja), que mantém o disco texturalmente bem espesso. E depois a soberba prestação de João Martins na bateria, que cola todos os elementos polirrítmicos de forma magistral. Valia, por si só, o disco!

“Derrota” acentua a dimensão contemplativa desses pressupostos sonoros supra-citados. Melodicamente, com evidente protagonismo dos saxofones de Gabriel Neves, a simplicidade é o maior trunfo deste álbum. Um álbum fácil, digamos assim, de acompanhar e de interiorizar, sem excentricidades gratuitas ou presunçosas, mesmo quando surgem os momentos de maior complexidade ou mais Zappescos, como “Aveiro”. Cada um dos capítulos de “18:05” evolui através de elegantes crescendos, mais que de contrastes dinâmicos, que também existem como nos mostra “Khat”.

Ou seja, a meio do álbum damo-nos conta de que o arrojo auto-descritivo da banda é extremamente bem justificado. Depois levamos com a bojarda de “Neurotransmissor” e o épico e matemágico “Bully’s Bolero”. Então regressa essa calma contemplativa com “Azrail”. “18:06” fecha um extraordinário álbum que, de facto, parece suspender esse titã implacável que é o Cronos, e durar apenas um minuto. Carreguem no play, no leitor em baixo, e confirmem!