As Baterias Clássicas de Dave Lombardo nos Slayer Foram Roubadas

As Baterias Clássicas de Dave Lombardo nos Slayer Foram Roubadas

Redacção

As baterias que Dave Lombardo usou nos lendários álbuns “Hell Awaits”, “Reign In Blood”, “South Of Heaven” e “Seasons In The Abyss” dos Slayer foram roubadas. «Todas as minhas baterias clássicas foram limpas».

Dave Lombardo revelou que todos os kits de bateria que usou nos seus tempos com os Slayer foram roubados em vários assaltos ao longo dos anos. Lombardo revelou estes eventos durante uma recente participação no programa “Hangin ‘and Bangin’”, disponível no YouTube.

Aparentemente, depois de ter sofrido assaltos a duas unidades de armazenamento distintas, uma das salas de ensaio dos Slayer, em Riverside, na Califórnia, também foi roubada, resultando na perda dos kits de Lombardo, que foi um dos elementos fundadores da lendária banda de thrash e com a qual gravou os seus mais emblemáticos álbuns.

Quando questionado acerca de quantos kits de bateria possui actualmente, Lombardo lamentou-se: «Infelizmente… Não tenho muitos. Em dois momentos diferentes, duas das minhas unidades de armazenamento, onde tinha imenso material, foram arrombadas. Portanto, acho que, provavelmente foram roubados cinco ou seis kits de bateria logo da primeira unidade. Foram ‘limpos’ — todos. E a sala de ensaios dos Slayer, quando estávamos em Riverside, também foi invadida a dada altura; roubaram tudo, todas as minhas baterias clássicas. Estou a construir tudo de novo aos poucos e a tentar juntar alguns dos meus kits clássicos, a partir de kits que vejo online e que são semelhantes». Podes conferir a entrevista, na íntegra, no player em baixo.

A notícia chega-nos via LOUD!, que recorda que o desaparecimento das baterias clássicas de Dave Lombardo é, obviamente, uma significativa perda para a história do heavy metal. O músico foi, afinal, um dos impulsionadores da técnica do duplo-bombo, que se tornaria um fulcral para o aparecimento do metal extremo como o conhecemos hoje em dia. Felizmente, continua a explorar a sua técnica esmagadora, com a sua perícia a poder ser ouvida no excelente álbum de reunião dos Mr. Bungle, “The Raging Wrath Of The Easter Bunny”, lançado no ano passado.

Além disso, o baterista gravou recentemente um novo álbum com os Dead Cross, projecto de hardcore com Mike Patton e elementos dos Locust e Retox. Além disso, nos últimos anos, Dave Lombardo tornou-se membro das lendas do crossover thrash Suicidal Tendencies  e toca ao vivo com os igualmente reverenciados Misfits.

Resta-nos acrescentar que Lombardo foi um dos bateristas que celebrizou os kits Tama Starclassic (Maple), introduzidos em 1994 e que continuam em produção. O músico tem sido fiel a esses conjuntos, ainda que durante a digressão dos Big 4 tenha usado uma Ludwig Classic Maple. Depois disso, Lombardo regressou à Tama e à Starclassic, actualmente o modelo Bubinga, no acabamento Custom Red Burst. Podem verificar as dimensões das peças e hardware, no site oficial da marca.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.

EGITANA