PRS Guitars Apresenta Amplificadores Inspirados no Marshall Super Lead de Hendrix

PRS Guitars Apresenta Amplificadores Inspirados no Marshall Super Lead de Hendrix

Nero

Os novos amplificadores PRS Guitars HX são inspirados no modelo Marshall Super Lead que Jimi Hendrix usou no Woodstock. Paul Reed Smith e Doug Sewell estudaram o über clássico amplificador que reside no Museum Of Pop Culture, em Seattle.

A PRS Guitars lançou a nova série HX de amplificadores, um par de amplificadores de guitarra inspirados num Marshall Super Lead de 100 watts modificado que Paul Reed Smith e Doug Sewell, designer de amplificadores PRS, foram autorizados a estudar. O amplificador foi, reza a lenda, utilizado por Hendrix no Woodstock e reside actualmente no Museum Of Pop Culture de Seattle. A PRS diz que os amplificadores HX não são uma réplica exacta do amplificador em questão, em vez disso «captam o circuito e a flexibilidade e potência do som Jimi Hendrix de inspiração britânica nos finais dos anos 60, num design simples».

A gama HX consiste em dois cabeços, um de 100 watts e um de 50 watts. Há também duas colunas, uma 2×12 e uma 4×12 carregadas com altifalantes Celestion G12H-75 Creamback.

Ambos os cabeços apresentam a mesma disposição de controlo: existem botões de presence, EQs (graves, médios, agudos) e volume agudos e volume de graves. Um toggle-switch de duas posições activa um modo de ‘ganho médio alto’, enquanto um outro de três posições activa um de dois modos de ‘brilho’. Os dois controlos de volume operam em dois canais com transição interna, o equivalente a ligar os canais lead e bass num Marshall clássico.

Os amplificadores seguem as pegadas da gama HXDA da PRS, que teve uma história de desenvolvimento semelhante, como explica Paul Reed Smith: «Quando os HXDA surgiram pela primeira vez, pudemos olhar para um dos amplificadores utilizados pelos Allman Brothers no ‘Live at the Fillmore’. Agora, tivemos a oportunidade de examinar um dos amplificadores de digressão de Hendrix e compreender não só o circuito, mas também as modificações e as escolhas de componentes que foram feitas enquanto Hendrix continuava a usar o amp».

«Estes amplificadores HX pretendem soar exactamente da mesma forma que o equipamento de digressão de Hendrix, não a ser réplicas exactamente dos mesmos. Sabemos bem que este é um terreno sagrado. Sentimo-nos privilegiados por navegar na história e trazer de volta algo de especial para a cena musical actual», afirmou Paul Reed Smith de forma reverente.

Já Doug Sewell, designer dos amps PRS, explicou melhor a abordagem para dar vida ao som: «Esta não é uma recriação cuidadosamente histórica do amplificador utilizado por Hendrix, mas uma fotografia do desenvolvimento de uma série de amplificadores modificados que ele veio a utilizar em digressão e no estúdio. Foi considerada a fiabilidade, compatibilidade com os seus efeitos e guitarras, os sons que conseguiu e a sensação e resposta do amplificador. Fizemos uma pesquisa exaustiva de todos os componentes cruciais que teriam ido de encontro aos objectivos originais que Hendrix e os técnicos dos amplificadores exploraram. Unimos o nosso processo de selecção de componentes com a pesquisa histórica e com o amplificador do Museum of Pop Culture para criar um amp com o mesmo grande som, resposta e fiabilidade».

Podem ver Smith e Sewell a falar sobre o amplificador no vídeo que se segue, no qual Mark Lettieri, Michael Ault e Randy Bowland demonstram o som dos PRS HX (sigla para Hendrix). Os amps já estão disponíveis. Podem descobrir mais emprsguitars.com. Recentemente a PRS Guitars anunciou que, pelo segundo ano consecutivo, o seu evento Experience PRS será realizado de forma virtual. A marca anunciou também o regresso do seu aclamado design de amplificação de guitarra, o Archon, que  surge agora em versões combo e cabeço de 50 watts.

Enfrentamos tempos de incerteza e a imprensa não é excepção. Ainda mais a imprensa musical que, como tantos outros, vê o seu sector sofrer com a paralisação imposta pelas medidas de combate à pandemia. Uns são filhos e outros enteados. A AS não vai ter direito a um tostão dos infames 15 milhões de publicidade institucional. Também não nos sentimos confortáveis em pedir doações a quem nos lê. A forma de nos ajudarem é considerarem desbloquear os inibidores de publicidade no nosso website e, se gostam dos nossos conteúdos, comprarem um dos nossos exemplares impressos, através da nossa LOJA.
EGITANA